Ir para o conteúdo CCNE Ir para o menu CCNE Ir para a busca no site CCNE Ir para o rodapé CCNE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Concurso instiga estudantes a resolverem problemas da atualidade



Buscando instigar os estudantes a resolverem problemas da atualidade que foi proposto o concurso Desafios em Química, idealizado pelo coordenador dos cursos de Química Bacharelado e Química Industrial, professor Valderi Luiz Dressler com a coordenação  de Henrique Faccin, secretário destes cursos, e executado com o apoio da atual gestão do Diretório Acadêmico dos cursos de Química Industrial e Química – Bacharelado (DAQIB) e das Coordenações.

O concurso, realizado entre estudantes dos cursos de Química Bacharelado e Química Industrial, com alguns participantes do curso de Química Licenciatura e do Curso Superior de Tecnologia em Processos Químicos, visou estimular o trabalho em equipe, incentivar a criatividade e proporcionar uma oportunidade para que os acadêmicos vivenciem realidades do mercado de trabalho. No concurso, os estudantes são instigados a resolver um problema da área da Química, propondo soluções técnicas. 

Em sua segunda edição, o Desafios em Química colocou aos participantes a seguinte assertiva: “Assumindo que ocorreu o despejo de produtos químicos e resíduos em água (agroquímicos e/ou fármacos), proponha uma forma de melhorar a qualidade desta água, tornando-a potável”. Um total de cinco equipes formadas por acadêmicos e um professor orientador foram constituídas. Ao longo de 53 dias, incluindo as férias de inverno, as equipes estiveram empenhadas na solução do desafio proposto. Durante esse período, os participantes também tiveram a oportunidade de conhecer na prática o sistema de tratamento de águas da Companhia Riograndense de Saneamento (CORSAN) de Santa Maria, bem como de realizar um treinamento na busca de artigos científicos no Portal de Periódicos da CAPES. Os acadêmicos também foram convidados a participar de um evento de inovação promovido pela Agittec, com o intuito de fomentar o empreendedorismo entre os alunos.

No dia 26 de agosto, as ideias desenvolvidas pelas equipes foram apresentadas à banca avaliadora dos projetos e ao público no auditório Sérgio Pires. Os professores Bárbara Tirloni, Edson Irineu Müller, Paola de Azevedo Mello e Roberta Cargnelutti, todos do Departamento de Química, e os acadêmicos Gustavo Henrique Weimer e Jéssica Costa Alvim, membros do DAQIB, avaliaram as soluções propostas pelas equipes quanto à inovação e criatividade, quanto à organização do projeto, quanto à viabilidade da aplicação prática das ideias, quanto à resolução do desafio proposto e quanto à qualidade da apresentação e argumentação da equipe.

A equipe vencedora do concurso, composta pelos acadêmicos Gustavo Gohlke (2º semestre de Química Bacharelado), Sámili Wagner da Silva (6º semestre de Química Industrial) e Vanessa Ramos do Nascimento (6º semestre Tecnologia em Processos Químicos), e orientada pela professora Jussiane Souza da Silva do Departamento de Química, apresentou o projeto intitulado “Utilização da energia de ultrassom combinada ao filtro de barro para o tratamento de água contaminada com agroquímicos para torná-la potável”. Como premiação, a equipe receberá auxílio financeiro para participar do XXVI Encontro de Química da Região Sul (XXVII SBQSul), a ser realizado na cidade de Caxias do Sul, entre os dias 20 e 22 de novembro deste ano. A Sociedade Brasileira de Química – Regional RS também apoiou o evento, concedendo gratuitamente a anuidade de associação aos vencedores.

Além de proporcionar uma experiência da realidade de mercado aos acadêmicos, o projeto tem como objetivo a implementação interdisciplinar de conceitos trabalhados ao longo do curso. Por meio dessa abordagem, os estudantes tiveram a oportunidade de conglomerar seus conhecimentos individuais e desenvolver uma maior percepção da ciência e das suas atividades profissionais futuras. 

Ao longo de suas próximas edições, espera-se que o projeto promova uma maior integração entre os estudantes e fomente sua autonomia, além de motivá-los a ser mais engajados, e assim diminuir as taxas de evasão dos cursos de Química. Para os próximos anos, pretende-se que o Desafios em Química se torne um projeto de extensão, estimulando acadêmicos a solucionarem problemas indicados pela comunidade ou por indústrias locais.

Texto e informações: coordenação do evento


Publicações Recentes