Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano
Início do conteúdo

Ações do Projeto Reanima são destaque no site da UFSM

As ações do programa de extensão Reanima são destaque no site da UFSM. Em matéria elaborada pela acadêmica de Jornalismo Gabriela Pagel, o projeto é destacado, enfatizando as capacitações promovidas pelo Reanima. O programa está vinculado ao Departamento de Saúde da Comunidade do Centro de Ciências da Saúde e começou em 2013, tendo como objetivo capacitar a população sobre como realizar a reanimação cardiopulmonar (RCP). Confira abaixo a reportagem publicada no site da UFSM.

Atividade realizada na Escola  Irmão José Otão

   “O programa de extensão Reanima é uma realização do Departamento de Saúde da Comunidade do CCS que começou em 2013 e tem como objetivo capacitar a população sobre como realizar a reanimação cardiopulmonar (RCP). No início, a ideia era aproximar o estudo acadêmico à comunidade, ao atuar com estudantes do ensino médio de oito escolas de Santa Maria, selecionadas através de sorteio, mas hoje em dia o programa também capacita funcionários de empresas e instituições que tenham interesse e participam de feiras, como o Descubra UFSM.
   A ideia partiu de quatro alunos que na época cursavam o 4° semestre de Medicina: Pedro Canova, Rafael de Ávila, Raphael Palma e Rodrigo Reis. Os quatro acadêmicos sentiram a necessidade de dar um retorno à comunidade por estudarem em uma universidade pública, mas por estarem em uma fase inicial do curso e ainda sem condições de montar um consultório, tiveram a ideia de realizar essa capacitação a partir de um curso fornecido pelo Husm, em que foram treinados para realizar RCP.
   Atualmente, o Reanima é orientado pela professora Marinel Mór Dall’Agnol e conta com a participação de seis alunos. A professora Marinel afirma que em outros países, como na Espanha, a reanimação cardiopulmonar é ensinada para alunos desde o ensino fundamental e que isso reduz o risco de mortalidade, pois as paradas cardíacas ocorrem, na maior parte das vezes, em ambientes longe de um hospital. Além disso, o contato dos alunos com a comunidade auxilia na formação, pois eles praticam a habilidade de traduzir a linguagem científica para a popular, o que aprimora a comunicação.
   A capacitação consiste em duas etapas: uma explicação sobre doenças cardiovasculares, como funciona a circulação do sangue e como realizar a reanimação. Após isso, os acadêmicos separam os alunos em grupos e os mesmos colocam em prática o que aprenderam durante a parte teórica com manequins. Além disso, também são aplicados três questionários antes e após as atividades, para compreender o quanto o aluno sabia antes da capacitação, um depois, para saber o quanto aprenderam, e o último seis meses após a capacitação, para saber se os alunos captaram as informações.
   Conforme a acadêmica do 5º semestre de Medicina Francine Burtet, o Reanima é uma experiência muito gratificante por fazer a diferença e por saber que os alunos podem um dia ajudar alguém em uma situação de emergência. O que ocorreu com um antigo integrante do grupo, que estava em uma das paradas de ônibus da UFSM quando um idoso caiu, então o rapaz procedeu com a reanimação. O idoso conseguiu chegar ao hospital com vida e foi salvo.
   No último dia 15 de abril, os integrantes do Renima realizaram uma visita à Escola Estadual de Ensino Médio Irmão José Otão. Segundo um integrante do programa, Fernando Schaffazick, acadêmico do 4º semestre de Medicina, os alunos sempre se demonstram interessados e fazem perguntas sobre o assunto, e os estudantes que atuam no Reanima buscam integrar a todos, ao se adequar como grupo ao perfil das turmas e movimentar até os mais tímidos durante as atividades, que foram bem recebidas pelos 40 alunos do primeiro ano.

O que fazer em caso de parada cardiorrespiratória?

Atividade realizada na Escola  Irmão José Otão   Primeiro, reconheça a parada cardíaca, ao conferir se a pessoa está respondendo, respirando ou se a respiração é agonizante. Se sim, peça para outra pessoa ligar para o Samu, no número 192.
   Essa pessoa deve informar dados como seu nome, o local, o que está acontecendo e avisar que vai proceder com a massagem cardíaca. Não desligue, pois o funcionário que o atendeu pode dizer algumas orientações.
   Enquanto isso, proceda com a reanimação: coloque a vítima deitada de barriga para cima em uma superfície plana e dura e erga seu queixo para possibilitar a passagem do ar. Inicie imediatamente a massagem cardíaca, porque quanto mais tempo demorar, podem acontecer danos irreparáveis no cérebro, pela falta de sangue circulando. Fique de joelhos, coloque uma mão sobre a outra e com a base delas, pressione o peito da vítima entre os mamilos com os braços esticados. O peito deve afundar cinco centímetros e retornar à posição inicial. Não pare as compressões até o socorro chegar.
   Na maior parte das vezes, o coração só volta a bater com o uso de um desfibrilador, que tem na ambulância do Samu. Porém, alguns locais possuem Desfibriladores Externos Automáticos (DEA), que contribuem para um atendimento mais rápido e efetivo, como a rodoviária e o Royal Plaza Shopping.”

Fonte: Site da UFSM. Texto e fotos: Gabriela Pagel, acadêmica de Jornalismo, bolsista da Agência de Notícias/com informações do Reanima