Ir para o conteúdo DAG Ir para o menu DAG Ir para a busca no site DAG Ir para o rodapé DAG
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 029 Acesso e Ingresso na UFSM



Fotografia horizontal em preto e branco de uma avenida com duas fileiras de carros em uma das pistas e pessoas nas calçadas. Ao centro, a avenida com duas pistas divididas por canteiros forma uma curva pouco acentuada à direita. Na pista da esquerda, duas fileiras extensas de carros, dos quais veem-se, de frente, Fuscas, um Chevette, um Passat, uma Belina, um ônibus, entre outros. Entre as fileiras, em pé, um policial. No canteiro central, uma guarita circular envidraçada e três cavaletes, lado a lado, que impedem a troca de pista entre a guarita e o próximo canteiro. À direita, ao longo da pista contrária, quatro carros vistos de trás. À esquerda da avenida, uma faixa no gramado e, na parte inferior da foto, na calçada, de frente, dois grupos de pessoas, um com quatro mulheres e outro com um casal e um rapaz. Ao fundo, pinheiros e morros. À direita da avenida, um acostamento gramado com cinco pessoas espalhadas, de frente, uma casinha branca sobre uma elevação, árvores e um terreno cercado com tela.

O grande fluxo de veículos na Avenida Roraima, principal acesso à Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), é comum nos dias de hoje. Pela fotografia em destaque, nota-se que o transito não era diferente em dias de vestibular na década de 80. Inaugurada em 14 de dezembro de 1970, a Avenida Roraima ainda permanece com a mesma estrutura, mas seus arredores mudaram. As árvores deram lugar à residências e outras árvores cresceram próximo ao córrego, esse que em 2011 foi canalizado, no mesmo período das obras de construção da pista multiuso, do recuo para transporte público, das novas calçadas e melhorias no canteiro central.

Já o processo seletivo para ingresso na UFSM teve constantes mudanças desde sua criação. O primeiro processo seletivo em Santa Maria foi organizado pelos professores da Faculdade de Farmácia, com questões discursivas, escritas e orais, com caráter classificatório e eliminatório. Na década de 60, então criada a UFSM, o processo seletivo passa a ter questões de múltipla escolha e com caráter classificatório, nesta década também é adotado, em âmbito nacional, o ponto de corte por notas máximas e o benefício aos agricultores e seus descendentes. Nos anos seguintes ocorreram várias modificações como a criação da Comissão Permanente do Vestibular (Coperves), a aplicação da redação, a criação do Programa Experimental de Ingresso ao Ensino Superior (Peies), que se tornou exemplo para outras universidades e o Programa de Ações Afirmativas de Inclusão Racial e Social, que iniciou em 2007. A ultima modificação e forma atual aconteceu em 2014 com reserva de metade das vagas ao Programa de Ações Afirmativas e adoção total pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Estas foram algumas das mudanças ocorridas na universidade desde sua criação. O desenvolvimento estrutural e rodoviário, que hoje conta com mais dois acessos alternativos ao Campus, acompanha o seu desenvolvimento institucional, com a intenção de melhorar cada vez mais o acesso e o ingresso na Universidade.

Texto: Marcos Machado Paulo, Acadêmico do 2º semestre do Curso de Arquivologia da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia horizontal em preto e branco de uma avenida com duas fileiras de carros em uma das pistas e pessoas nas calçadas. Ao centro, a avenida com duas pistas divididas por canteiros forma uma curva pouco acentuada à direita. Na pista da esquerda, duas fileiras extensas de carros, dos quais veem-se, de frente, Fuscas, um Chevette, um Passat, uma Belina, um ônibus, entre outros. Entre as fileiras, em pé, um policial. No canteiro central, uma guarita circular envidraçada e três cavaletes, lado a lado, que impedem a troca de pista entre a guarita e o próximo canteiro. À direita, ao longo da pista contrária, quatro carros vistos de trás. À esquerda da avenida, uma faixa no gramado e, na parte inferior da foto, na calçada, de frente, dois grupos de pessoas, um com quatro mulheres e outro com um casal e um rapaz. Ao fundo, pinheiros e morros. À direita da avenida, um acostamento gramado com cinco pessoas espalhadas, de frente, uma casinha branca sobre uma elevação, árvores e um terreno cercado com tela.

Comissão de Audiodescrição da UFSM.

Artigo em Libras

Publicações Recentes