Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 039 O Curso de Geografia



Fotografia quadrada, em preto e branco, de homem entre mesa e quadro-negro em uma sala. Ao centro, o homem de frente, com o rosto virado à esquerda, pele clara, cabelo grisalho, bigode fino. Usa óculos de grau com armação preta, terno escuro com caneta no bolso do paletó, camisa branca e gravata borboleta. Segura com as duas mãos uma ponteira na altura do peito, direcionada para baixo. À esquerda, a mesa retangular revestida com forro escuro até o chão, posicionada em diagonal descendente até o canto inferior direito da foto, a qual encobre a parte inferior do corpo do homem. Sobre a mesa, duas garrafas, dois copos, folhas e um equipamento claro, baixo, quadrado, com tampa transparente, onde se veem duas bobinas, lado a lado, e fios. Ao fundo, à esquerda, um quadro branco com pés laterais. Atrás dele, cortinas escuras sobre paredes claras. À direita do homem, na parede, uma estrutura retangular vertical de madeira com um quadro-negro dividido em duas partes iguais, móveis e sobrepostas. O quadro de cima está disposto do teto à altura da cabeça do homem e tem escrito em giz: ISS/GEO, “O papel da cartografia nos planejamentos regionais”, “Prof. Dr. Hans Al Thofhean”. O de baixo está preso ao de cima por um parafuso borboleta no centro, tem uma ilustração desenhada e um suporte para giz na base. Abaixo, três cadeiras de madeira.

O campo de atuação do geógrafo não se limita a geografia física (relevo, vegetação, clima), ele estuda a Terra e sua ocupação pelo homem. O bacharel analisa como as populações se relacionam com o ambiente e ocupam espaços rurais e sociais. É apto a realizar estudos de impacto ambiental para empresas de engenharia, usinas de álcool e multinacionais dos setores de mineração e petróleo.

         Os primeiros passos para a criação do Curso de Geografia na Universidade Federal de Santa Maria foram dados na década de 60, por um grupo de professores que ministravam aulas na licenciatura de Geografia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Imaculada Conceição (FIC), agregada a USM: Esther de Souza, Ivo Lauro Müller, Sérgio Bernardes e Aldo Paviani.

Durante o período de consolidação do curso, os professores colaboraram no Instituto de Pesquisas Econômicas (IEPE), desenvolvendo pesquisas. Entre elas, com o patrocínio da Prefeitura Municipal de Santa Maria, o Levantamento Geo-Econômico das Indústrias de Santa Maria, pesquisa extensiva que incluiu documentação fotográfica e procurou diagnosticar três itens: o que e onde se produzia, o destino na produção e problemas de escoamento e a organização do estabelecimento ou empresa.

O Curso de Geografia Licenciatura Plena foi instalado oficialmente em 1965 e em 1977 foi instalado o bacharelado.

Em 1968 foi promovido o I Seminário de Geografia, tendo como um dos palestrantes o prof. Dr. Hans Augusto Thofehrn, dissertando sobre O Papel da Cartografia nos Planejamento Regionais. Thofehrn era especialista em Geomorfologia, tendo participado da publicação pela Editora Globo em 1941, do Mapa Geral do Rio Grande do Sul pela Diretoria de Terras e Colonização.

Texto: Cristina Strohschoen dos Santos, arquivista do DAG da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia quadrada, em preto e branco, de homem entre mesa e quadro-negro em uma sala. Ao centro, o homem de frente, com o rosto virado à esquerda, pele clara, cabelo grisalho, bigode fino. Usa óculos de grau com armação preta, terno escuro com caneta no bolso do paletó, camisa branca e gravata borboleta. Segura com as duas mãos uma ponteira na altura do peito, direcionada para baixo. À esquerda, a mesa retangular revestida com forro escuro até o chão, posicionada em diagonal descendente até o canto inferior direito da foto, a qual encobre a parte inferior do corpo do homem. Sobre a mesa, duas garrafas, dois copos, folhas e um equipamento claro, baixo, quadrado, com tampa transparente, onde se veem duas bobinas, lado a lado, e fios. Ao fundo, à esquerda, um quadro branco com pés laterais. Atrás dele, cortinas escuras sobre paredes claras. À direita do homem, na parede, uma estrutura retangular vertical de madeira com um quadro-negro dividido em duas partes iguais, móveis e sobrepostas. O quadro de cima está disposto do teto à altura da cabeça do homem e tem escrito em giz: ISS/GEO, “O papel da cartografia nos planejamentos regionais”, “Prof. Dr. Hans Al Thofhean”. O de baixo está preso ao de cima por um parafuso borboleta no centro, tem uma ilustração desenhada e um suporte para giz na base. Abaixo, três cadeiras de madeira.

Comissão de Audiodescrição da UFSM.

Artigo em Libras


Publicações Recentes