Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 046 O Inicio do Hospital Universitário de Santa Maria



Fotografia quadrada, em preto e branco, de um prédio irregular, em construção, próximo a uma estrada de terra e uma avenida. Ao centro, visto de cima e da esquerda, o prédio com dois pavimentos na metade esquerda e sete pavimentos na metade direita. Está rebaixado em relação a avenida e ocupa toda a largura da foto. A estrutura do prédio é formada por paredes de tijolos, colunas, vigas, vãos para aberturas e a cobertura da parte baixa. O primeiro pavimento tem paredes na metade inferior e aberturas quadradas, lado a lado, na lateral e na fachada. Na lateral, há ainda três aberturas verticais largas da altura do pavimento. O segundo pavimento tem paredes mais altas que a dos outros andares com aberturas pequenas, lado a lado, na parte superior. Na fachada, próximo ao centro, há uma grande abertura com acesso a uma rampa larga. Na metade baixa do prédio, a cobertura é similar a fileiras de pirâmides. Na metade alta, os outros cinco pavimentos são idênticos, com paredes maciças nas laterais e aberturas, lado a lado, na parte superior. À frente do prédio, um gramado em aclive que inicia abaixo das aberturas do primeiro andar e finaliza na estrada de terra. A estrada contorna o prédio e forma um aclive da lateral para a fachada. Entre a estrada e a avenida, um canteiro com postes de luminárias duplas, arqueadas, uma para cada lado. Na avenida, um canteiro central com pinheiros entre duas calçadas, um ônibus e uma caminhonete. Ao fundo, céu com nuvens escuras, campo com pequenos focos de fumaça e parte superior de outro prédio baixo, à esquerda.

O Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) desenvolveu-se junto com a UFSM, destinado a favorecer os estudantes de Medicina, atuando como hospital-escola. Deu início a um sistema de ensino por meio do atendimento à população, além disso, é um dos únicos hospitais-escola da região central do Estado que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Em 1962 a Instituição recebeu como doação do Hospital de Caridade Dr. Astrogildo de Azevedo a estrutura em fase inicial na Rua Floriano Peixoto, onde deveria ser o Hospital Regional de Tuberculose. As obras foram executadas, instalando o Hospital Universitário Setor Centro (HUSC) adaptado para a realização das atividades dos futuros médicos. Oito anos depois foi criado o Departamento de Administração Hospitalar (DAH) encarregado pelo Hospital Universitário nos Setores: Centro, Cidade Universitária e Psiquiátrico e Hospital de Clínicas Veterinárias.

Já o Hospital Universitário Campus foi inaugurado em 1970, inicialmente com 450 leitos, oito salas de cirurgia e área de 25.300 m².  Sucessivamente houve a transição de pacientes, móveis e equipamentos do HUSC. Alcançou o nível dos melhores serviços do país segundo a revista Quero-Quero em 1984, com todas as condições de diagnóstico e tratamento de cardiopatias. Como outros, é uma unidade no contexto universitário, fazendo parte do sistema educacional de saúde do país.

O Pronto-Socorro Regional foi inaugurado em 2002, adicionando 40 leitos. Além do atendimento a comunidade santamariense em geral, abrange os municípios da região central do Estado. O HUSM hoje é referência pela grande complexidade no tratamento de oncologia e transplantes de medula óssea. Incluído no Centro de Ciências da Saúde (CCS), desenvolve programas específicos à comunidade, integrado à rede regional de saúde, além dos serviços assistenciais, e treinamento para estudantes de medicina, residência médica, farmácia, fonoaudiologia, fisioterapia e enfermagem.

Texto: Kátia Moreira, Acadêmica do 5° Semestre do Curso de Jornalismo da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia quadrada, em preto e branco, de um prédio irregular, em construção, próximo a uma estrada de terra e uma avenida. Ao centro, visto de cima e da esquerda, o prédio com dois pavimentos na metade esquerda e sete pavimentos na metade direita. Está rebaixado em relação a avenida e ocupa toda a largura da foto. A estrutura do prédio é formada por paredes de tijolos, colunas, vigas, vãos para aberturas e a cobertura da parte baixa. O primeiro pavimento tem paredes na metade inferior e aberturas quadradas, lado a lado, na lateral e na fachada. Na lateral, há ainda três aberturas verticais largas da altura do pavimento. O segundo pavimento tem paredes mais altas que a dos outros andares com aberturas pequenas, lado a lado, na parte superior. Na fachada, próximo ao centro, há uma grande abertura com acesso a uma rampa larga. Na metade baixa do prédio, a cobertura é similar a fileiras de pirâmides. Na metade alta, os outros cinco pavimentos são idênticos, com paredes maciças nas laterais e aberturas, lado a lado, na parte superior. À frente do prédio, um gramado em aclive que inicia abaixo das aberturas do primeiro andar e finaliza na estrada de terra. A estrada contorna o prédio e forma um aclive da lateral para a fachada. Entre a estrada e a avenida, um canteiro com postes de luminárias duplas, arqueadas, uma para cada lado. Na avenida, um canteiro central com pinheiros entre duas calçadas, um ônibus e uma caminhonete. Ao fundo, céu com nuvens escuras, campo com pequenos focos de fumaça e parte superior de outro prédio baixo, à esquerda.

Comissão de Audiodescrição da UFSM.

Artigo em Libras


Publicações Recentes