Ir para o conteúdo PRE Ir para o menu PRE Ir para a busca no site PRE Ir para o rodapé PRE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

UFSM e Agência Espacial Brasileira firmam parceria para desenvolvimento de projeto de mapeamento



A Agência Espacial Brasileira (AEB), autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), formalizou, recentemente, uma parceria com a Universidade Federal de Santa Maria para o desenvolvimento de um sistema de informação para o mapeamento de tecnologias espaciais nacionais, o MAPTEC. A iniciativa teve início em 2019, com um primeiro levantamento de dados e de ferramentas de descrição de tecnologia feito pela AEB. O MAPTEC é um projeto interdisciplinar, que — combinando Engenharia de Software; Tecnologia da Informação; Engenharia de Sistemas; e Gestão de Projetos — objetiva criar um banco de dados do estágio de maturidade da tecnologia espacial nacional, a partir de informações colhidas de diversas fontes: universidades, centros de pesquisa e empresas.

Concebido para ampliar e divulgar as informações sobre o desenvolvimento nacional de tecnologias espaciais, o MAPTEC analisará a maturidade e outras características comuns entre diferentes tecnologias utilizadas no espaço. Segundo o coordenador do projeto — o professor Marcelo Zanetti, do Centro de Tecnologia da UFSM —, o MAPTEC destaca o papel da gestão de projetos e da engenharia de sistemas no fomento ao setor espacial nacional: “além do orgulho em contribuir no desenvolvimento do sistema de informação que auxiliará a AEB nessa tarefa, que visa ao sucesso do Programa Espacial Brasileiro, a UFSM entende o MAPTEC como uma oportunidade para complementação da formação de alunos do seu curso de graduação em Engenharia Aeroespacial, que estão envolvidos direta e indiretamente no projeto”, disse o professor. O Projeto de Extensão Plataforma Digital para o Mapeamento e Análise de Tecnologias Espaciais Brasileiras da Agência Espacial Brasileira (MAPTEC) possui um aluno de graduação voluntário e, ainda, financiou, através do Fundo de Incentivo de Extensão (FIEX), bolsas para outros dois. A parceria firmada com a AEB resultou na descentralização de recurso federal a ser utilizado na UFSM para continuidade do projeto, que durará 24 meses e, além de contar com os mesmos alunos como bolsistas, proverá aquisição de equipamentos.

Voluntário no Projeto, Alex Drewin Sievers, formando em Ciência da Computação pela Universidade Franciscana (UFN) e aluno do 4.º semestre de Engenharia de Computação na UFSM, acredita que todos os participantes do projeto têm um objetivo em comum para além de realizar a implementação do MAPTEC, que é o reconhecimento nacional do trabalho empenhado na UFSM. Segundo o estudante, há uma expectativa de que, com o impacto desta ação, outras empresas públicas e privadas passem a olhar a UFSM como uma possível candidata para trabalhos.

Danilo Chaves Vieira, que participa do projeto, como bolsista, desde agosto de 2020 e está no 6.° semestre de Engenharia Aeroespacial, destaca o fato de que a UFSM também já foi organizadora do II CAB (Congresso Aeroespacial Brasileiro), que contou, inclusive, com a presença do astronauta e atual Ministro do MCTI, Marcos Pontes. Desde então, foi possível notar o apoio e a melhoria tanto na estrutura quanto nas parcerias da universidade para fomentar a formação de novos engenheiros na área. O estudante pretende permanecer no projeto durante todo o seu processo: “para mim, que já tenho técnico na área de programação web, o desenvolvimento dessa ferramenta de alta complexidade será um ótimo motivo para aprendizado de novas linguagens e técnicas de arquitetura/desenvolvimento de software. Além disso, todo o projeto segue metodologias e entregas seguindo diretrizes de engenharia de software, com a supervisão da AEB, avaliando o desenvolvimento do produto; o que fornece um contato com essas práticas ‘menos acadêmicas’ e me prepara melhor para o mercado”, finalizou Danilo.

Também no 6.° semestre de Engenharia Aeroespacial na UFSM, Leonardo Alexandrino de Melo aponta que o MAPTEC, no fundo, busca dar novos ares ao Programa Espacial Brasileiro. “Serão dois anos de desenvolvimento para que possamos criar uma plataforma intuitiva, que será utilizada por empresas, universidades e governo. Esperamos inovar com isso, criando processos inéditos, que auxiliem os usuários a registrarem suas tecnologias de acordo com padrões internacionais”, informa o estudante. Para Leonardo, estar participando de um grande projeto, que diz respeito ao progresso tecnológico do país, é uma experiência única. Segundo ele, “o mercado de trabalho sempre está buscando profissionais com experiência em grandes projetos; e a divulgação ajuda a consolidar nossa participação, além de comunicar para a população o avanço da tecnologia brasileira”.

A formalização da parceria entre a AEB e a UFSM foi destaque na mídia. A notícia foi divulgada pelo próprio Governo Federal, no portal da Agência Espacial Brasileira; pelo Jornal do Comércio; Portal Mundo Geo, dentre outros veículos. Além desta parceria, a AEB apoia o lançamento do microssatélite NanoSatC-BR2, gerido pelo Laboratório de Ciências Espaciais de Santa Maria (Lacesm), da UFSM, previsto para ser lançado em março de 2021.

 

Texto: Bernardo Abbad da Rocha // Pró-Reitoria de Extensão UFSM
Revisão: Érica Medeiros // Pró-Reitoria de Extensão UFSM

 

A ação de Extensão apresentada neste texto atende aos seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS):

Acesse as imagens para saber mais sobre cada um deles.

ODS 9
ODS 17

Publicações Recentes