Pular para o conteúdo
Imagem do brasão composta por quatro elementos: escudo, flor de lis, archotes e lema.
Português English Español Français Italiano
Início do conteúdo

Seis cursos da UFSM alcançam conceito máximo no Enade 2017

Na foto, em primeiro plano, maquete de cidade repleta de árvores. Em segundo plano, quatro pessoas observam aquivo em um notebook
Arquitetura foi o curso que apresentou a melhor evolução do conceito do Enade: de 3 para 5

O Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) apresentaram nesta terça-feira (9), em Brasília, os resultados do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2017 e o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Esperado e Observado (IDD). A UFSM teve seis cursos avaliados com o conceito máximo (nota 5). Os cursos que alcançaram o conceito máximo foram: Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Ambiental, Filosofia (Licenciatura), Letras – Inglês, Música (Licenciatura) e Sistemas de Informação.

Arquitetura passou por importantes mudanças estruturais desde a última avaliação

O curso de Arquitetura e Urbanismo foi o que registrou a maior evolução, saltando do conceito 3, obtido na avaliação de 2014, para o conceito 5. Para o coordenador do curso, professor Fábio Müller, o resultado reflete um trabalho continuado com ações em diferentes frentes, visando à melhoria do curso. Dentre as ações, ele cita a melhoria nas instalações físicas do curso, a elaboração de um novo Projeto Pedagógico, a reorganização dos estágios obrigatórios e não-obrigatórios e o desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão. “Toda a comunidade do curso de Arquitetura e Urbanismo está muito contente com esse resultado. Tínhamos grande expectativa de superar o desempenho anterior. E devemos esse resultado à responsabilidade e ao comprometimento dos nossos acadêmicos”, comemora Müller.

A UFSM também teve 23 cursos avaliados com conceito 4. No campus Santa Maria, alcançaram este conceito os cursos de Artes Visuais (licenciatura), Ciências Biológicas (bacharelado e licenciatura), Ciência da Computação (bacharelado), Ciências Sociais (licenciatura), Educação Física (licenciatura), Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Engenharia de Computação, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Produção, Física (licenciatura diurno e noturno), Geografia (licenciatura), História (licenciatura), Letras – Português (licenciatura), Matemática (licenciatura diurno e noturno), Química (licenciatura) e Tecnologia em Redes de Computadores. No campus Palmeira das Missões, o curso de Biologia (licenciatura) foi avaliado com o conceito 4.

Para o reitor, Paulo Afonso Burmann, os dados do Enade 2017 indicam um resultado positivo para a UFSM, refletindo os esforços da Universidade em prol da melhoria dos seus índices: “Os desafios seguem presentes em todas as ações que estamos desenvolvendo, no sentido de qualificar ainda mais os conceitos dos cursos”. Em relação aos cursos que obtiveram conceitos inferiores (notas 2 e 3), Burmann informa que os dados serão analisados pela Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) e pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), visando à identificação das causas dos índices negativos e ao encaminhamento de  possíveis soluções para a melhoria dos conceitos.

O reitor ainda observa que a nota do Enade é apenas um dos indicadores responsáveis pela avaliação dos cursos no Brasil: “Este é um componente importante, mas não é o único para definir o conceito final”. Para a composição do Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), também são considerados o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), que mede o valor agregado pelo curso ao desenvolvimento dos estudantes concluintes, e o Conceito Preliminar de Cursos (CPC), que combina diferentes aspectos relativos aos cursos de graduação, como o desempenho dos estudantes, o valor agregado pelo processo formativo oferecido pelo curso, corpo docente e condições oferecidas para o desenvolvimento do processo formativo.

Nesta quinta-feira (11), o Inep deve disponibilizar os Relatórios específicos de Curso e Instituições de Ensino Superior (IES). Já a divulgação do Conceito Preliminar de Curso (CPC) e do Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC) está prevista para o mês de novembro.

Sobre o Enade 2017 –  O Conceito Enade é um indicador calculado a partir dos desempenhos dos estudantes concluintes dos cursos de graduação. A avaliação é realizada pelo Inep anualmente; no entanto, cada curso participa a cada três anos. Na edição de 2017, cerca de 451 mil estudantes de 10,6 mil cursos de 1,5 mil instituições de ensino participaram.

De acordo com o Inep, a ferramenta de avaliação utilizada nesta avaliação foi modificada em relação às anteriores, o que inviabiliza a comparação entre os resultados obtidos em outros anos. Entre as principais modificações, já implementadas na avaliação de 2016, está a separação das notas de cursos diurnos e noturnos, presenciais e a distância, o que levou ao aumento no número total de cursos avaliados.

Texto: Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor

Foto: Mirian Quadros