Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano
Início do conteúdo

Curso de Formação sobre Direitos Humanos e Migrações integra parceria entre MIGRAIDH e CEIP



Formação discutiu legislação, ingresso de migrantes e refugiados na universidade e aspectos midiáticos e comunicacionais do tema das migrações

No último dia 10 de maio ocorreu a primeira atividade de formação conjunta entre o MIGRAIDH (Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão Direitos Humanos e Mobilidade Humana Internacional da UFSM), responsável pela Cátedra Sérgio Vieira de Mello da UFSM, e a CEIP, Clínica de Estudos e Intervenções em Psicologia da UFSM.

O Termo de Parceria firmado em março deste ano entre o MIGRAIDH/CSVM e a CEIP visa consolidar um serviço especializado conjunto de atendimento psicológico à população constitutiva do grupo social vulnerável de migrantes e refugiados(as). O curso de formação é uma das ações estratégicas do convênio voltadas à capacitação e qualificação interdisciplinar das equipes extensionistas atuantes dos respectivos programas.

A atividade desenvolvida no turno da manhã, em um primeiro momento, abordou as questões jurídicas relacionadas ao tema, como a Lei do Refúgio e a Lei de Migração, bem como os aspectos éticos que envolvem a atuação em extensão com grupo social específico. Também foi abordada a importância da política de ingresso de migrantes e refugiados da UFSM, de iniciativa do MIGRAIDH/CSVM e aprovada em 2016 na universidade, mas que está suspensa desde o segundo semestre de 2018. O primeiro momento foi ministrado pela mestranda do Programa de Pós-graduação em Direito Jaqueline Bertoldo e pelo mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Luís Augusto Minchola, ambos extensionistas e pesquisadores das linhas MIGRAIDH/CSVM.

Posteriormente, o pós-doutorando Guilherme Curi e a doutoranda Nathália Drey Costa do Programa de Pós-Graduação de Comunicação, também extensionistas do MIGRAIDH/CSVM, discutiram os desafios éticos e comunicacionais das migrações, e abordaram os principais equívocos, especialmente da mídia, ao falar sobre migrações.

No turno da tarde, houve um momento para refletir sobre “A escuta psicológica”, em que as reflexões foram conduzidas pela graduanda em Psicologia da UFSM Juliana Maliska, bolsista da CEIP. A dinâmica foi de uma roda de conversa em que todos puderam discutir sobre o papel da Psicologia e sua importância na construção do reconhecimento da alteridade.

Texto: Leandra Cruber
Fotos: Tainan Oliveira





Publicações Recentes