Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Fórum debate relação da UFSM com a comunidade



 

Nesta quinta (6), aconteceu na UFSM o Fórum Diálogos de Extensão: Universidade e Comunidade, com discussões relacionadas à temática “Desenvolvimento empresarial e empreendedorismo”. O evento, promovido pela Pró-Reitoria de Extensão da UFSM, contou com a participação de diversos palestrantes, entre empresários, estudantes, professores e representantes de entidades empresariais de Santa Maria.

A primeira minipalestra História do desenvolvimento local e regional, ministrada pelo Pró-reitor de Extensão e professor do curso de Ciências Sociais da UFSM, João Rodolpho Amaral Flores, trouxe abordagens sobre a história econômica e social santa-mariense, desde a época da colonização até hoje, com a cidade consolidada como um “local de prestação de serviços, seja na área da educação, da saúde, do comércio ou da cultura”.

Na sequência, falaram representantes da iniciativa privada em Santa Maria, como o presidente da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Santa Maria (Cacism), Luiz Fernando Couto Pacheco, que explicou as diferenças entre a iniciativa privada e a iniciativa pública. Em sua opinião, ambas procuram alcançar o desenvolvimento econômico, mas a diferença está em quem irá assumir os riscos desse empreendimento – se o empreendedor somente ou toda a comunidade.

As discordâncias em relação à data e aos locais de provas do Vestibular da Universidade Federal de Santa Maria foram outros problemas apontados pelos representantes de entidades empresariais da cidade. De acordo com eles, as datas escolhidas (7, 8 e 9 de dezembro) privilegiam o estudante que está exclusivamente voltado ao Vestibular e acabam prejudicando o aluno que ainda está cursando o Ensino Médio, uma vez que este estaria em época de exames finais na escola e sem tempo para se dedicar ao processo seletivo da Universidade.

Em relação à discordância sobre a descentralização das provas seletivas da UFSM, a justificativa apontada pelos empresários diz respeito ao “papel regional” que a Universidade deveria ter. “Acredito que a universidade deve assumir um papel regional e, assim, privilegiar os estudantes do contexto em que ela está inserida”, afirmou o presidente da CACISM.

A Universidade, por meio da fala do pró-reitor de Extensão, reconhece que a instituição deve, sim, zelar pelo desenvolvimento local, através de programas que façam com que as necessidades da comunidade sejam ouvidas e atendidas. As discussões sobre a política extensionista da UFSM seguem até esta noite. O ponto de encontro entre os posicionamentos dos empreendedores e dos gestores da Universidade se localiza na necessidade de que as discussões se transformem em ações efetivas.

Fotos: Luciele Oliveira e Micaela Becker – Acadêmicas de Jornalismo.

Repórteres: Camila M. Cargnelutti e Fernanda Arispe – Acadêmicas de Jornalismo.

Edição: Lucas Durr Missau.

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes