Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Reitores entregam carta de reivindicações para pré-candidato à presidência



Primeiro encontro da série com os presidenciáveis

Dando início
à série de encontros com os pré-candidatos à presidência da República, reitores
e dirigentes de Universidades e Institutos Federais de Educação do Rio Grande
do Sul entregaram uma carta de reivindicações ao pré-candidato Luiz Inácio Lula
da Silva, na tarde desta terça-feira (20). A reunião de trabalho contou com a
participação dos reitores da UFSM, Paulo Afonso Burmann; da Universidade
Federal da Fronteira Sul (UFFS), Jaime Giollo; do Instituto Federal Farroupilha
(IFFar), Carla Comerlato Jardim; do Centro de Ensino Superior Rio-Grandense,
Rafael Rossetto; do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), José Eli Santos
dos Santos; e do representante do reitor da Universidade Federal do Pampa
(Unipampa), Cristian Wittmann.

O reitor
da UFSM fez a abertura da reunião, entregando para Lula a carta de reivindicações
sobre educação, ciência e tecnologia assinada por todas as Universidades e
Institutos Federais gaúchos. Burmann demonstrou preocupação com os constantes
cortes de verbas federais para investimentos em educação, que comprometem o
planejamento das instituições de ensino e refletem-se diretamente na economia
do Estado. O reitor lembrou ainda que os cortes prejudicam a continuidade e o
avanço dos projetos de pesquisa e extensão, bem como as políticas de
assistência estudantil, responsáveis por garantir o acesso e a permanência dos estudantes
nas Universidades.

Alinhada
às diretrizes defendidas pela a
Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições
Federais de Ensino Superior (Andifes) e o Conselho Nacional das Instituições
Federais de Educação Profissional e Tecnológica (Conif), a carta de reivindicações
demanda garantias e a priorização do financiamento do sistema público de
educação superior do país, com investimentos contínuos e crescentes. A carta pode
ser acessada na íntegra aqui.

O documento elenca
nove propostas que pedem: 1) a continuidade de projetos e obras pactuadas com o
Ministério da Educação; 2) a recomposição dos orçamentos em consonância com a
expansão do sistema público de educação; 3) o respeito à autonomia das instituições
e de seus Planos de Desenvolvimento Institucional (PDIs); 4) um novo projeto de
expansão do sistema federal, considerando a formação global dos estudantes; 5) a
atualização do Programa Nacional de
Assistência Estudantil (PNAES); 6) a recomposição dos orçamentos das agências
de fomento para a pós-graduação, pesquisa e inovação; 7) a continuidade e a expansão
do Programa de Apoio à Pós-Graduação das Universidades Federais; 8) o
fortalecimento dos investimentos nas IFES destinados à inovação tecnológica,
internacionalização, formação de professores e educação a distância; e 9) a
atenção ao quadro de pessoal das IFES, projetando a criação de cargos de
professores e pessoal técnico-administrativo, conforme as pactuações e as
necessidades das instituições.

Reitores presentes durante o evento

Em seguida, manifestaram-se a
reitora do IFFar, Carla Comerlato Jardim, em nome dos institutos federais; e o reitor
da UFFS, Jaime Giollo, pelas Universidades. Ambos reconheceram a importância
das políticas de expansão e interiorização do ensino público federal desenvolvidas
na última década. Já o deputado federal Paulo Pimenta, representando os
deputados federais, estaduais e vereadores presentes, relembrou a criação dos
campi e a execução de obras nas Universidades.

A ex-presidenta Dilma Rousseff
manifestou-se na sequência enfatizando a importância dos investimentos em educação.
“Educação de qualidade é cara. Muitos dizem que vão fazer mais com pouco. Isso
é uma falácia”, afirmou Dilma. Encerrando o encontro, o ex-presidente e pré-candidato
Luiz Inácio Lula da Silva relembrou os investimentos em educação e as políticas
de acesso aos estudantes durante a expansão das universidades públicas. “Não há exemplo na
história da humanidade de um país que tenha se desenvolvido sem ter investido
em educação”, disse Lula.

Avaliação
do evento e próximos encontros –

Ao final do encontro, o reitor da UFSM avaliou positivamente a reunião,
considerando adequada a estratégia adotada pelas instituições parceiras em
abrir o diálogo com os presidenciáveis. “Tivemos plena liberdade para
apresentar a pauta, que é recorrente das universidades e institutos federais
para garantir que os pré-candidatos se comprometam de fato com essa pauta, no
sentido de garantir os investimentos na educação pública brasileira”, observou
Burmann.

As reuniões com pré-candidatos à presidência estão sendo organizadas
pelo conjunto de reitores das instituições federais gaúchas. Além das
Universidades presentes no encontro desta terça-feira, também são parceiras a Universidade
Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Pelotas (UFPel),
Universidade Federal do Rio Grande (Furg), e a Universidade Federal de Ciências
da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). O objetivo dos encontros é
apresentar aos pré-candidatos as principais demandas na área da educação,
ciência e tecnologia, defendendo a importância destas pautas serem incluídas
nos planos de governo.

Os
pré-candidatos João Vicente Goulart e Ciro Gomes também já demonstraram
interesse em participar da rodada de encontros com os reitores, mas ainda não
definiram datas e locais para as reuniões.

Texto: Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor
Fotos: Luan Romero e Laura de Almeida


Publicações Recentes