Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Professores e egressos da UFSM tomam posse na Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil



Professores Érico Marlon de Moraes Flores e Juliano Smanioto Barin durante a cerimônia

O professor do Departamento de Química Érico Marlon de Moraes Flores e o professor do Departamento de Tecnologia e Ciência dos Alimentos Juliano Smanioto Barin tomaram posse na última quinta-feira (3) como membros da Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil (Academia Nacional de Farmácia). A solenidade, realizada no sede da APUSM, foi a primeira da Academia realizada na cidade de Santa Maria.

No mesmo dia, também tomaram posse dois egressos da UFSM, a professora Luciane Varini Laporta, que cursou graduação, mestrado e doutorado, e o professor Roberto Debom Moreira, que cursou graduação e especialização na Universidade.

Para o professor Érico, a cerimônia foi um grande feito para a cidade e para a UFSM: “Para a cidade é muito importante, e para a Universidade também é um reconhecimento histórico porque é a primeira vez que nós temos tal número de pessoas vinculadas à UFSM recebendo a distinção”. 

A partir da esquerda: Roberto, Juliano, Érico e Luciane

O presidente emérito da Academia, Lauro Moretto, também destacou a importância do evento: “Para a Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil foi uma honra muito grande vir a Santa Maria, que é uma cidade culturalmente reconhecida no Brasil todo como um grande centro de grandes profissionais e de várias áreas. A Academia transferiu sua sede hoje da cidade do Rio de Janeiro para Santa Maria com muita honra. Homenageamos quatro grandes profissionais que ingressaram como membros titulares e, quiçá, nós tenhamos mais grandes profissionais daqui para que possam ingressar no futuro como novos membros”.

O evento contou com a presença dos reitores da UFSM, Paulo Afonso Burmann, e da UFN, Iraní Rupolo, e dos chefes de Departamento dos cursos de Farmácia das duas universidades.

Academia de Ciências Farmacêuticas

Fundada em 13 de agosto de 1937, com sede na cidade do Rio de Janeiro, e reconhecida com Título de Utilidade Pública, a Academia Nacional de Farmácia é uma das mais longevas sociedades científicas brasileiras na área farmacêutica. Nasceu do Conselho Científico da Associação Brasileira de Farmacêuticos. É composta de membros titulares que são cientistas farmacêuticos, médicos, odontologistas e outros de várias áreas do conhecimento. Também é composta por membros eméritos, honorários, correspondentes e mantenedores.

Os membros titulares da academia simbolicamente ocupam cadeiras que têm como patronos farmacêuticos e cientistas brasileiros notáveis. As cadeiras, em número de 100, são distribuídas nas seções de Farmácia; Farmácia Industrial; Ciências (Físicas, Químicas, Biológicas, Biotecnológicas e Naturais); Farmacologia; Medicina Humana; Medicina Veterinária e Odontologia.

As cadeiras

– Érico Marlon de Moraes Flores ocupará a cadeira 31 da seção de Ciências Físicas e Químicas, cujo o patrono é o acadêmico Adolpho Diniz Gonçalves.

– Juliano Barin ocupará a cadeira número 60 da seção de Ciências Naturais, cujo patrono é o acadêmico Antônio de Barros Terra.

– Luciane Varini Laporta ocupará a cadeira 69 da Seção de Ciências Naturais, cujo o patrono é o acadêmico Carlos Stellfeld.

– Roberto Debom Moreira ocupará a cadeira 82 da Seção de Farmacologia e Higiene, cujo o patrono é o acadêmico José Carlos do Patrocínio.

Fotos: Felipe Michalski, acadêmico de Jornalismo e bolsista da UniFM

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes