Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Tecnologia desenvolvida pela UFSM e instituição da Espanha é licenciada para empresa gaúcha



Ocorreu neste mês a assinatura do quinto contrato de licenciamento de tecnologias desenvolvidas na UFSM. Empresa do município de Esteio (RS), a Bhio Supply, que atua na área da saúde, comercializará uma plataforma de tração multidirecional para a realização de videocirurgia gasless. Esse tipo de cirurgia dispensa o uso de gás e utiliza outros mecanismos para criar um espaço de trabalho. Isso reduz para os pacientes o risco resultante da distensão de gás em determinadas situações.

Para que essa transferência tecnológica ocorra, primeiramente é realizado o processo de proteção, feito pela Coordenadoria de Propriedade Intelectual da Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia (Agittec). O processo é formalizado com a assinatura de um contrato de licenciamento de tecnologia, um documento jurídico que permite o uso nas empresas das tecnologias desenvolvidas pela UFSM, efetivado pela Coordenadoria de Transferência de Tecnologia da Agittec.

O invento em questão foi criado pelo professor Maurício Veloso Brun, do curso de Medicina Veterinária da UFSM, em conjunto com Francisco Miguel Sánchez Margallo e Juan Alberto Sánchez Margallo, ambos do Centro de Cirurgía de Mínima Invasión Jesús Usón (CCMIJU), da Espanha. A tecnologia já está sendo usada na Espanha, evidenciando o seu potencial tecnológico.

O protótipo já testado na UFSM e no CCMIJU permite a realização da herniorrafia diafragmática, um procedimento cirúrgico que consiste no fechamento de hérnia em cães sem que ocorra a insuflação da cavidade. Segundo o professor Maurício, que desenvolveu a pesquisa durante o seu pós-doutorado no CCMIJU, a tecnologia também poderá ser utilizada em outros procedimentos videocirúrgicos, com a vantagem de evitar danos nos pacientes relacionados à insuflação da cavidade com dióxido de carbono. “Inicialmente, a tecnologia foi projetada para ser usada em pequenos animais (cães e gatos), mas com o potencial de aplicação em outras espécies, incluindo humanos”, explica.

O engenheiro e proprietário da Bhio Supply, Paulo Ferreira, destaca que “com a tecnologia a empresa estará criando um novo portfólio de produtos para atender o crescente mercado de cirurgia videolaparoscópica em animais”. Sobre a parceria entre UFSM e empresa, Ferreira ressalta que “é fundamental para o sucesso do projeto, pois estaremos aliando a experiência fabril com a experiência acadêmica para criar algo realmente útil para os médicos veterinários.”

Texto: Luana Giazzon, acadêmica de Jornalismo e bolsista da Agittec

Ilustração: Camila Santarem, acadêmica de Desenho Industrial e bolsista da Agittec

Edição: Lucas Casali


Publicações Recentes