Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Descubra UFSM promove contato com profissões e troca entre alunos

Em sua 10ª edição, a feira de profissões é uma oportunidade de encontro e para tirar dúvidas com relação a uma profissão futura 



Com mais de cem estandes espalhados pelo Parque de Inovação, Ciência e Tecnologia (PICT), atrações não faltam para os visitantes da 10ª edição do Descubra UFSM. Só no primeiro dia (28), cerca de 92 ônibus chegaram à universidade para o evento. Estudantes de diferentes anos de escolaridade e de diferentes distâncias encontraram-se para descobrir um curso futuro, reafirmando um desejo antigo ou conhecendo um novo. O Descubra se estende até sábado (30). 

O público conheceu de perto o carro desenvolvido pela Fórmula UFSM

O espaço foi dividido a fim de atender a variedade de atividades planejadas. Um pavilhão com dois anexos reúne estandes dos cursos, unidades e pró-reitorias da Universidade. Do lado de fora, um palco marca a região para manifestações artísticas e culturais, além de manifestações de autoridades. Ainda, há um espaço de alimentação, com a presença de barraquinhas, foodtrucks e a Polifeira do Agricultor. Também há o espaço Vibe, com DJs e pista de dança. Outro pavilhão é destinado ao Espaço Conecta, parceria com a Prefeitura de Santa Maria. Lá, alunos conhecem outras faculdades e empresas privadas, enquanto concorrem a brindes. 

Áreas do conhecimento a um passo de distância 

Um dos destaques, que chama a atenção de quem caminha pelos corredores, é o carro da Fórmula UFSM, exposto para divulgar o projeto da Engenharia Mecânica que constrói e compete com veículos monopostos open-wheel anualmente. Leonardo Kerpel, que integra o grupo desde 2021, destaca a experiência gratificante de ver alunos do último ano do ensino médio instigados a procurar o ensino superior depois do contato com a universidade. 

Já no estande do curso de Bacharelado em Química, são oferecidas diversas atividades, como os compostos fluorescentes, demonstrados através de lanternas de luz ultravioleta. Outra demonstração apresentada foi o experimento de indicador de pH, que permite a interação dos visitantes e a reação conhecida como “espuma de elefante”, causada pelo contato entre o peróxido de hidrogênio, o detergente e um catalisador de iodeto de potássio, que acelera a decomposição e forma a espuma de O2. Com isso, os visitantes puderam, eles próprios, experimentar ciência, com a orientação dos acadêmicos.

Compostos fluorescentes expostos no estande do curso de Bacharelado em Química

Para Jennifer Queiroz, acadêmica do último ano do Bacharelado em Química, o evento é importante para mostrar a parte prática do curso. “Na minha escola, eu não tinha aula prática, ver isso é interessante e atrativo”, comenta. 

A abrangência da UFSM em um único espaço

No estande da Unidade de Educação Infantil Ipê Amarelo, os transeuntes puderam conhecer o dia a dia da creche da UFSM, que atende crianças de 4 meses a 6 anos de idade. Escola de aplicação desde 2022, a Ipê Amarelo não é só um espaço de atendimento a crianças, mas também de formação para os acadêmicos da UFSM, principalmente dos cursos do Centro de Educação, mas há presença também de estudantes das artes e da saúde.

Vivian Beling, professora da escola, relata que o contato com o público tem sido bastante positivo, com muito interesse no tocante às formas de ingresso, que é via edital e posterior sorteio. Igualmente há perguntas de pessoas interessadas em ter contato com a escola como acadêmicos. 

“Eventos como o Descubra são de grande importância para divulgar toda a abrangência que a UFSM tem, que às vezes as pessoas não conhecem, como o espaço de educação infantil”, entende Vivian. Um dos cursos da área é o de Pedagogia, que não deixou de ocupar um lugar no pavilhão da feira de profissões. Quem passar por lá pode participar de um quiz a respeito do curso. Ao acertar a resposta, ganha-se um brinde. Emannuele Goss, do 3º semestre do curso noturno, explica que a ideia da brincadeira é fazer com que os visitantes possam conhecer as respostas de forma interativa e, caso haja alguma dúvida, os acadêmicos poderão explicar. 

Integrantes do estande da Unidade de Educação Infantil Ipê Amarelo

A respeito do retorno do público, Emannuele conta que muitos se aproximam da banca já sabendo do curso e com a intenção de fazê-lo. Do mesmo modo, há aqueles que estão apenas passando pelo corredor e são chamados para a atividade do quiz. Para a futura pedagoga, o Descubra é relevante por ser um ponto de contato de quem está de fora com quem está na UFSM, para que haja mais acesso à educação e aos cursos superiores. 

Permitir-se conhecer

Quem vier visitar a UFSM nesses três dias de evento poderá também participar das aulas de dança, promovidas pelos acadêmicos do respectivo curso. Na tarde desta quinta-feira, o estudante do 2º semestre do Bacharelado em Dança Lipe Soares coordenou uma atividade de dança no meio do pavilhão. A ação vem em conjunto com a prática do curso de integrar todos em um ambiente acolhedor, relata Lipe, em que os alunos consigam “dançar, serem eles mesmos”. Ele continua: “é isso o que prezamos nos cursos de artes, que a pessoa venha aqui e seja ela mesma, desenterrar todos os sentimentos que ela guardou por conta de um preconceito social por conta das artes”.  

As atividades da Dança também existem para serem divertidas, pois tudo o que tem dança é divertido e une as pessoas, conta Lipe. “Estou aqui pela minha arte, que me salva e me faz sentir vivo”. Além de danças coreografadas, os visitantes podem apenas se juntar ao estande do curso e dançar livremente, acrescenta. Lipe compartilha que às vezes vê um pouco de distanciamento do público. Mas, conforme este se permite aproximar, contagia-se pelo ambiente. Esse é justamente um dos principais pontos do Descubra, entende Lipe: abrir o que muita vezes é desconhecido. No evento, pode-se ter um olhar para cursos e saberes que não são tão falados, o que é válido principalmente para quando o indivíduo se sente deslocado quanto às opções. 

A ovelha Maria Eugenia foi a estrela no estande do curso de Zootecnia

De todas as partes

Não foram apenas estudantes que compareceram no Descubra UFSM. A ovelha Maria Eugenia veio acompanhada do estudante de Zootecnia Carlos Trindade. A visita logo chamou atenção, com filas de pessoas à espera para tirarem fotos e acariciarem o animal. A ideia de Carlos foi na intenção de aproximar o pessoal urbano ao meio rural. “O pessoal tá adorando, param para conversar e tirar dúvidas”, comenta.  Na mesma linha, Carlos enxerga o Descubra como uma maneira de conhecer o curso desejado, com seus acadêmicos e futuros profissionais. 

Além disso, os demais campi da UFSM, de  Cachoeira do Sul, Frederico Westphalen e Palmeira das Missões, estiveram presentes com a divulgação de seus cursos. Isadora Aquino, do curso de Relações Públicas do Campus de Frederico Westphalen, expressa que também é uma experiência nova para os alunos de outras cidades, que, ao chegarem aqui, têm a dimensão do campus sede da UFSM e contato com outras escolas. Da relação com o público, Isadora admira-se da curiosidade e das ideias novas que observou nos estudantes. Dentre as atividades trazidas para cá, está a interação com o mascote do campus, o Fredericão. 

O estande do curso de Enfermagem do Campus de Palmeiras das Missões também foi uma das sensações na primeira tarde de Descubra. Atividades interativas nas áreas neonatal, de ressuscitação cardiopulmonar e curativo permitem que os alunos experimentem um pouco da prática, além do atendimento clínico convencional. Para Eduarda Cardoso, estudante do 7º semestre do curso e uma das responsáveis pelo estande, expor no evento vai além do envolvimento institucional. “Quando eu estava no ensino médio, participei do Descubra e isso me motivou a entrar na faculdade. Acho que é uma forma da gente se conectar e ver o mundo do universitário pelos olhos do universitário”, relata Eduarda.

O público escolar do evento também é variado, de escolas públicas e privadas, do ensino fundamental ao médio. O que não muda é o desejo de estudar na UFSM. Kauanny Barbosa, estudante do 9º ano na Escola Municipal de Ensino Fundamental Altina Teixeira, passou por vários estandes, como os dos cursos de Enfermagem, Biologia e Informática. Entretanto, já sabe o que fazer: quer cursar Psicologia na UFSM. Já Júlia Medeiros, aluna do 3º ano do Ensino Médio no Colégio Riachuelo, sonha em cursar Arquitetura e Urbanismo, curso que pôde conhecer melhor no Descubra. Para ela, estudar na UFSM pode trazer mais oportunidades, por ser uma instituição federal.

Texto: Gabrielle Pillon e Júlia Weber, estudantes de Jornalismo

Fotos: Ana Alícia Flores, estudante de Desenho Industrial

Edição: Lucas Casali

Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-1-63884

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes