Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Núcleo de Pesquisas em Economia do Agronegócio

NÚCLEO DE PESQUISAS EM ECONOMIA DO AGRONEGÓCIO (NPEA)

Ver no Diretório de Grupos da CNPq Pesquisa Em Atividade

Contato:

npea@ufsm.br +55 (55) 3742-8860 Prédio:Bloco Adm e Economia Sala:103 – Bairro Vista Alegre, Palmeira das Missões – RS

Projetos

Pesquisa

O presente projeto de pesquisa, cujo objetivo é analisar as dinâmicas competitivas nos mercados agroindustriais, está caracterizado por sua natureza interdisciplinar, sistêmica e estruturante. Nesta perspectiva, este projeto orienta a condução de estudos analíticos com a colaboração de distintos pesquisadores e diferentes áreas do conhecimento para compreender os fenômenos socioeconômicos e as dinâmicas de mercado que podem contribuir para entender o caráter ambivalente dos fatos econômicos, sociais e ambientais. O caráter estruturante do projeto se revela na medida em que este é uma referência para subprojetos já em andamento e orientados para a análise das distintas cadeias produtivas dos agronegócios.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Projeto Registrado na Fundação para a Ciência e Tecnologia sob o nº 6.32.0003

 

Resumo

O presente projeto de pesquisa tem como objetivo geral estudar as dinâmicas competitivas do agronegócio e a relação das mesmas com a socioeconomia das regiões produtoras. A meta primordial do projeto é melhorar a formação acadêmica de alunos dos cursos de graduação e de Pós-Graduação. A partir da pesquisa nesta área será possível contribuir com o processo de tomada de decisão na área de políticas públicas e privadas voltadas para os agronegócios e subsidiar a tomada de decisão de produtores rurais e organizações do agronegócio na área de mercado e comercialização agropecuária. Metodologicamente, este estudo pode ser classificado como exploratório e descritivo. A abordagem metodológica a ser utilizada será a quantitativa e a qualitativa. As técnicas quantitativas a serem utilizadas serão a Análise Fatorial Exploratória (AFE), Análise de Conglomerados e Análise de Regressão. A técnica qualitativa a ser utilizada é a Análise de Conteúdo. Espera-se, com este projeto, fortalecer a inserção social da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) a partir do adensamento do tripé básico da educação: Ensino, Pesquisa e Extensão, uma vez que os resultados desta pesquisa serão utilizados para subsidiar projetos e ações de extensão e difusão tecnológica, com objetivo de transferência de saberes do ambiente universitário para o social.

Objetivos

Objetivo Geral: Estudar as dinâmicas competitivas do agronegócio e a relação das mesmas com a socioeconomia das regiões produtoras. Objetivos específicos a) Estudar as cadeias produtivas do agronegócio brasileiro e identificar a interface das mesmas com o processo de desenvolvimento regional.; b) Analisar o desempenho competitivo de segmentos agropecuários e industriais, as estruturas de mercado e o processo formação dos preços de fatores e de produtos ao longo das cadeias produtivas do agronegócio; c) Analisar as dinâmicas conjunturais em âmbito microeconômico, macroeconômico, político e geopolítico no contexto da formação do preço de commodities no Brasil e o nível de competitividade das exportações nacionais do complexo soja, carnes, cereais e outros; d) Desenvolver um método de análise de mercado agropecuário, capaz de elevar a acurácia das projeções de mercado; e) Promover a inovação tecnológica através da difusão do conhecimento em seminários, minicursos e Workshops voltados para o desenvolvimento de inovação em processos na área dos agronegócios.

Justificativa

O Plano de Desenvolvimento Institucional 2016-2026 contempla as principais diretrizes de ensino, pesquisa e extensão da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Neste, as pesquisas de natureza interdisciplinares e transdisciplinares são consideradas “fonte de inovação e de novas abordagens científicas que podem levar a novas descobertas” (UFSM, 2016. p. 151). O mesmo documento ressalta que: A UFSM é uma universidade compromissada com a sociedade brasileira e, em particular, com a região em que está inserida. Esse compromisso se reflete na preocupação de estudar e apresentar soluções para os problemas regionais e nacionais nos mais diferentes campos do conhecimento (UFSM, 2016. p. 151). Em consonância com estes princípios, o presente projeto de pesquisa foi elaborado para analisar as dinâmicas competitivas do agronegócio e dos mercados globais de commodities agrícolas e a relação das mesmas com a socioeconomia das regiões produtoras. Espera-se, com isso, entender o cenário de condiciona as relações econômicas que permeiam a economia do agronegócio e orientar o processo de tomada de decisão de agentes públicos e privados. Entende-se que na medida em que os entes públicos, produtores, empresas rurais e demais organizações se apropriarem de dados e de conhecimento, conduzirão seus processos com maior eficiência e eficácia. Atualmente, a tomada de decisão na área de mercado e de políticas públicas estão entre os principais desafios, dada a complexidade do mercado e das relações socioeconômicas e ambientais das atividades agropecuárias e industriais. Portanto, a meta que embasa o projeto é o desenvolvimento de inovações nos processos de gestão da produção e comercialização agropecuária, a partir da difusão sistemática de informações e métodos capazes de aumentar a eficácia da tomada de decisão nas questões que envolvem as políticas públicas e privadas nas áreas de desenvolvimento regional, gestão da produção e a gestão da comercialização. Nas últimas décadas, as mudanças demográficas resultaram elevado crescimento populacional e urbanização, fato que tornou a segurança alimentar em uma das principais preocupações da Organização Mundial para Agricultura e Alimentação no Mundo (FAO). Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), o contingente populacional evoluiu de 2,5 bilhões para mais de 7 bilhões no período 1950-2013 e estima-se que em 2050 a população chegará a 9,3 bilhões (UNITED NATIONS, 2018). Em função disso e da crescente evolução da renda, a FAO (2009) estima que até o ano de 2050, a oferta de alimentos terá que aumentar em 70% para atender a demanda adicional. As rápidas transformações demográficas, incluindo a tendência de urbanização (UNITED NATIONS, 2013), identificadas a partir da segunda metade do século XX, estão contribuindo para um ambiente conjuntural favorável às cadeias produtivas de alimentos e fibras. Nesta perspectiva, existe a possibilidade de ampliação de uma “janela de oportunidade” para o desenvolvimento regional, sobretudo nas regiões com aptidão para produção de alimentos. Essa tendência é ratificada pelo início da abertura de importantes mercados consumidores de proteínas e óleos de origem animal e vegetal. Destacam-se a abertura dos mercados europeu, asiático e norte americano, em que predominam acordos bilaterais para comercialização de carnes e/ou grãos. Diante disto, estudar as dinâmicas competitivas do agronegócio e dos mercados globais de commodities agrícolas e a relação das mesmas com a socioeconomia das regiões produtoras pode ampliar as possibilidades de desenvolvimento regional e melhorar o processo de tomada de decisão em nível empresarial e governamental.

Resultados esperados

Espera-se com a pesquisa proposta: a) Melhorar a formação acadêmica de alunos dos Cursos de Graduação em Ciências Econômicas e de Administração de Empresas e do Programa de Pós-Graduação em Agronegócios – Mestrado Acadêmico da Universidade Federal de Santa Maria; b) Fornecer resultados de pesquisas e análises conjunturais capazes de contribuir com o processo de tomada de decisão na área de políticas públicas voltadas para os agronegócios; c) Subsidiar a tomada de decisão de agentes públicos e privados nas áreas de políticas públicas e de mercado e comercialização agropecuária; d) capacitar gestores públicos e privados em análises de mercado, gestão de risco na área de comercialização agropecuária e tomada de decisões, de forma a proporcionar maior sustentabilidade a projetos e convênios de cooperação técnica, científica e cultural entre a UFSM e outras entidades públicas ou privadas.