Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Núcleo de Acessibilidade seleciona bolsista para atendimento domiciliar



O Núcleo de Acessibilidade da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) está precisando de um bolsista para trabalhar no atendimento de um aluno que está em estudos domiciliares. O bolsista deve ser vinculado ao curso de Terapia Ocupacional ou à Educação Especial e deve fazer o acompanhamento, do ponto de vista educacional, observando as necessidades especiais deste aluno. Os acadêmicos interessados podem procurar a coordenadora do Núcleo, professora Nara Vieira, no prédio 67 , sala 1116, ou entrar em contato através do telefone (55) 3220 9622 ou e-mail núcleodeacessibilidade@ufsm.br .

 
O que é o Núcleo de Acessibilidade?
O Núcleo de Acessibilidade foi criado, em 2007, com o objetivo de atender e acompanhar os alunos com necessidades educacionais especiais no espaço acadêmico e trabalha com dois projetos: o atendimento aos alunos com deficiência e a verificação dos alunos com altas habilidades. O Núcleo conta com a coordenação da professora Nara Vieira do curso de Educação Especial, dois técnico-administrativos em Educação (TAE), Fabiane Vanessa Breitenbach e Andrea Severo, além das estagiárias do sexto semestre do curso de Educação Especial Noturno, Taís Marimon Barbieri e Andressa da Silva Bobsim. Segundo a coordenadora, um dos projetos do Núcleo é conseguir atender, além dos alunos, também os servidores com necessidades especiais da universidade, o que não é possível, atualmente, pois o número de pessoas que atuam no Núcleo ainda é pequeno.
 
Como chegar aos alunos que necessitam dos serviços do Núcleo?
Segundo a professora Nara, existem dois caminhos para se chegar aos alunos que possuem alguma necessidade especial. Um deles é através do coordenador ou professor do curso, que entra em contato com o Núcleo e informa a existência de algum aluno com necessidades especiais ou maior dificuldade com o conteúdo. Outro é através do contato feito pelos próprios alunos alegando alguma dificuldade. “Nós temos relacionados todos os alunos que entram na UFSM pela ação afirmativa B, mas a gente aguarda, sempre, que a coordenação do curso ou o próprio aluno venha nos procurar, a gente não se antecede a ele”, conta Nara.
 
Após o contato do professor ou do próprio acadêmico, o Núcleo estuda a situação e a partir da verificação das necessidades são tomadas as medidas adequadas para a solução do problema ou melhoria da condição do aluno. Uma delas pode ser relacionada à questão das tecnologias assistidas: “a gente empresta um gravador, um computador, um ampliador eletrônico, enfim, algumas tecnologias que vão auxiliar esse aluno na sua aprendizagem", afirma a professora Nara. No caso de outras dificuldades, é feita uma avaliação de aprendizagem do aluno e tendo por base os resultados, o Núcleo junto à coordenação do curso trabalha para ver de que forma é possível fazer adequações curriculares para auxiliar o estudante. Por exemplo, suprimir algumas disciplinas e substituir por outras, sugerir que o aluno faça menos disciplinas no semestre, sugerir ao professor uma avaliação diferenciada especificamente para o aluno. 
 
Por uma universidade cada vez mais acessível
Em relação a questões arquitetônicas e físicas, a UFSM não se encontra totalmente preparada para receber e dar boas condições a alunos que necessitem de uma atenção especial, “um aluno cego ou cadeirante tem bastante dificuldade de andar pelo campus, e não são só eles, quem não usa um carro e caminha pelo campus também tem dificuldade por que é muito buraco, muita obra”, afirma a coordenadora do Núcleo. Os prédios mais antigos da UFSM também não são acessíveis, nem todos possuem elevadores ou rampas. O Núcleo tem solicitado a coordenação dos cursos para que se organizem e os alunos com dificuldades de locomoção possam ser atendidos nas salas do térreo, mesmo assim existem alguns laboratórios, por exemplo, que estão instalados no segundo ou terceiro andar.
 
 
Ainda assim a coordenadora é otimista em dizer que há uma sensibilização da UFSM para que as adequações sejam feitas e isso implica em muitos recursos financeiros: “Toda vez que a gente faz alguma denúncia, a Pró-reitoria de Infraestrutura (PROINFRA)  toma alguma medida para adequar. Há um interesse mas o que falta realmente é a fiscalização, cabe a nós servidores e aos alunos sempre que a gente ver alguma irregularidade, qualquer que seja, fazer a denúncia, informar para que as medidas sejam tomadas”, assegura Nara.
 
Principais necessidades
Além das questões arquitetônicas, também existem adequações ao material didático dos alunos. Na hora da prova, por exemplo, é preciso fazer adaptações às necessidades do aluno. Pequenos cuidados, como filmes dublados ou legendados, fazem a diferença pra quem não enxerga ou não escuta e é de grande ajuda para a adaptação ao espaço acadêmico. 
 
Mesmo com a colaboração de grande parte dos professores, infelizmente, nem todos contribuem para que a universidade ofereça condições adequadas para todos os alunos. “Alguns professores se sensibilizam e adaptam o material, nos buscam procurando mais orientações e alguns ignoram completamente, dizem que o aluno está aqui dentro e ele tem que se virar”, lamenta a professora coordenadora do Núcleo. Segundo a professora Nara, o Núcleo não pode obrigar os professores a se adaptar às necessidades dos estudantes, porém está trabalhando de que forma essas adequações podem ser incluídas, oficialmente, nas propostas pedagógicas dos cursos. A ideia é de que se faça uma resolução interna e que, então, o Núcleo tenha força de obrigar os professores e cursos a fazerem as adaptações. O Núcleo de Acessibilidade está encarregado de fazer uma minuta e discutir com a Pró-reitoria de Graduação (PROGRAD).
 
Os estudantes podem entrar em contato com o Núcleo de todas as formas, indo até o local, por telefone, por e-mail, e “por sinal de fumaça”, brinca a professora Nara. Está aberto para atendimento e visitas de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 12h e das 13h30min às 18h, no campus da UFSM, prédio 67, sala 1116, telefone (55) 3220-9622 e e-mail nucleodeacessibilidade@ufsm.br. O Núcleo também possui o Blog acessibilidadeufsm.blogspot.com.br .
O Núcleo de Acessibilidade está vinculado ao gabinete do reitor desde 1° de abril deste ano, o que facilita muito as coisas segundo o que conta a coordenadora Nara, pois o contato é direto com todas as pró-reitorias.
 
Fotos: Estéfany Della Flora – Acadêmica de Publicidade e Propaganda.
Repórter: Franciele Varaschini – Acadêmica de Jornalismo. 
Edição: Lucas Durr Missau. 


Publicações Recentes