Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Incubadora Social dá início ao processo de incubação de empreendimentos sociais



Reitor Paulo Burmann (ao microfone) participou do encontro, que ocorreu no DTG Noel Guarany

Um
encontro realizado na última terça-feira (8) marcou o início do processo de
incubação dos 10 grupos selecionados pela Incubadora Social da UFSM, órgão de
apoio vinculado à Pró-Reitoria de Extensão (PRE). Os grupos receberam
orientações gerais para o início do processo de incubação, que poderá se
estender por até três anos.

Projeto
desenvolvido pela PRE desde 2012, a Incubadora Social passou por uma
reestruturação no ano passado. Institucionalizada como órgão de apoio da
administração superior, a incubadora tem como finalidade articular a execução
de projetos concebidos a partir de demandas locais/regionais na perspectiva da
sustentabilidade socioambiental, visando à geração de trabalho e renda para
coletivos em situação de vulnerabilidade social e em processo de organização
solidária.

Nesse
sentido, o órgão selecionou no início deste ano 10 grupos com atuação em
diferentes ramos de atividades para o processo de incubação. Foram selecionados:
na área agroecológica, o Grupo de Agricultores
Orgânicos da Região Central do RS, a Associação Comunitária Remanescentes
Quilombolas de Júlio Borges e a Associação Quilombola Linha Fão; na área da
alimentação, as Marias Bonitas Fazendo História; na construção civil, o grupo
Nível 8 – Mulheres na Construção Civil; na produção artística e cultural, Ará
Dudu – Coletivo de Arte e Cultura Negra, Corap – Coletivo de Resistência
Artística Periférica e a Comunidade de Terreiro Ilê Axé Ossanha Agué; na
produção de artesanato, Ketaju Tegtu & Guaviraty Porã – grupo das aldeias
Kaingang e Guarani Mbya de Santa Maria; e no ramo da coleta e reciclagem de
materiais, a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis Palmeira Verde.

Grupos foram orientados quanto à formalização jurídica das associações ou cooperativas

De
acordo com o secretário da incubadora, Edison Luiz Pavão Borges, o objetivo do
trabalho junto a esses grupos é auxiliar na estruturação das organizações
visando à geração de trabalho e renda para os sujeitos envolvidos. Para tanto,
os grupos passaram por um período de pré-incubação, entre os meses de abril e
julho, em que foram elaborados e aperfeiçoados os planos de trabalho para os
próximos três anos.

Na
última terça-feira, os grupos receberam os planos de trabalho revisados e foram
orientados quanto à formalização jurídica das associações ou cooperativas, e
também com relação à formalização do processo de incubação junto à universidade.
A partir disso, os 10 grupos iniciam a incubação propriamente dita e a execução
das ações previstas no plano de trabalho.

Edison
explica que, durante o período de incubação, os grupos contarão com apoio
financeiro, técnico e de infraestrutura da universidade. Será disponibilizado
um espaço no prédio da antiga reitoria, no centro de Santa Maria, equipado com
computadores, acesso à internet e espaço para reuniões, para dar suporte às
demandas dos grupos. Também serão promovidas capacitações, envolvendo os
diferentes profissionais e pesquisadores da UFSM, em áreas como contabilidade,
planejamento, assessoria jurídica e outras necessidades que os grupos venham a
demonstrar.

Texto: Assessoria
de Comunicação do Gabinete do Reitor


Publicações Recentes