Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Ação busca conscientizar comunidade universitária sobre importância da Coleta Seletiva



Cerca de 650 kg de resíduos são recolhidos a cada dia de coleta

A Comissão de
Planejamento Ambiental da UFSM (Complana) realizou na segunda-feira
(18) uma ação para conscientizar a comunidade acadêmica sobre a
importância da coleta seletiva. Foram expostos, no Largo do
Planetário, cerca de 650 kg de resíduos, entre papéis, plásticos,
vidros e metais. Essa é a quantidade de material recolhida apenas em
um dia de coleta no campus sede.

Considerando que a
coleta ocorre nas segundas, quartas e quintas-feiras, em uma semana,
2 toneladas deixam de ser enviadas para os aterros sanitários e vão
para a separação e reciclagem.

Na UFSM, a Coleta
Seletiva Solidária conta com uma equipe multidisciplinar, formada
por alunos, professores e técnico-administrativos de diversas
unidades. O projeto completou
dois anos
no último dia 6 de junho e, nesse período, cerca de
200 toneladas de resíduos já foram recolhidas. O material é
repassado a quatro associações que separam e comercializam os
resíduos recicláveis. Com isso, 35 famílias são beneficiadas em
seu sustento.

A professora do
curso de Engenharia Sanitária e Ambiental Marilise Krugel, integrante da Complana, estima que haja o dobro de
material que poderia ser recolhido na Universidade, mas que acaba
sendo desperdiçado pela má separação. Para ela, é fundamental
que a comunidade universitária se informe e se engaje no correto
descarte dos materiais. “Todo mundo gera resíduo. E esse resíduo
tem que ser colocado no lugar certo. Se isso foi feito, nós vamos
aumentar cada vez mais o volume de material reaproveitável que deixa
de ir para o aterro sanitário”, ressalta.

Para facilitar o recolhimento, material deve ser acondicionado em caixas ou sacos

Outro ponto
destacado pela equipe da Coleta é que, ao ser colocado nos
contêineres, o material seja acondicionado em sacos ou caixas. Isso
facilitaria o recolhimento e transporte do material, melhorando
inclusive a agilidade de todo o processo.

Para Everton Behr,
professor do Departamento de Zootecnia, é importante que todos
estejam atentos às questões ambientais. Durante a ação, ele
agradeceu a toda a equipe que faz parte e apoia a coleta seletiva, e
convidou mais pessoas para que se integrem ao projeto.

A coleta

A Coleta Seletiva
Solidária na UFSM é realizada nas segundas, quartas e
quintas-feiras. A cada dia são percorridos, em média, 32 pontos de
recolhimento, de um total de 61 em todo o campus sede. A operação,
que conta com um motorista e dois funcionários para o recolhimento
do material, além de caminhão próprio, é custeada pela
Universidade.

Está em dúvida
sobre como separar e descartar os resíduos? O site da Coleta
Seletiva
traz informações sobre o que é ou não recolhido,
sobre como acomodar os materiais, além das rotas, calendário,
informações sobre as associações e formas de contato com a equipe
para tirar dúvidas.

Parte da equipe que participa do projeto Coleta Seletiva Solidária

Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-1-42819

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes