Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Reitor faz balanço da Conferência Tical 2018 e 2º Encontro de e-Ciência



Diversas pessoas alinhadas, umas ao lado das outras, com uma parede branca ao fundo
Encontro na Colômbia reuniu representantes de instituições de Ensino da América Latina

“Transformação digital em instituições de ensino superior, ciência e cultura”, este foi o tema central da Conferência Tical 2018 e do 2º Encontro Latino-Americano de e-Ciência, realizados entre os dias 3 e 5 de setembro, em Cartagena das Índias, na Colômbia. O reitor, Paulo Afonso Burmann, representou a UFSM nos eventos, que discutiram, entre outros temas, as possibilidades e os desafios das tecnologias de informação e comunicação (TIC) para as instituições de ensino superior da América Latina. A UFSM foi a única universidade federal brasileira convidada a participar dos eventos.

“A tecnologia da informação tem um papel importantíssimo e imprescindível”, afirmou o reitor, ao fazer um balanço de sua participação. Diante das possibilidades apresentadas e dos debates acerca dos desafios futuros, ele acredita que, apesar de a UFSM já desenvolve e aplicar ações de TI em seus processos, ainda tem um longo caminho a percorrer. “O desenvolvimento de plataformas e aplicativos é importante para o processo de gerenciamento da instituição, mas nós precisamos, ainda, nos colocarmos mais próximos da comunidade, dos nossos estudantes, dos técnico-administrativos e dos professores. Ouvir com mais clareza e objetividade o que esta comunidade espera e precisa do setor de TI da Universidade. Precisamos inverter esse caminho”, argumenta Burmann, ao defender uma comunicação mais direta entre os setores da universidade e a comunidade.

O usuário das TIC, segundo o reitor, foi um dos principais focos das discussões durante os eventos. Ele destaca a preocupação com o desenvolvimento de estratégias buscando atender as expectativas dos estudantes, que pertencem, em sua maioria, a uma geração de nativos-digitais, ao mesmo tempo que prepara a universidade, seus técnicos e docentes para explorar e integrar os recursos tecnológicos disponíveis em seus processos administrativos e educacionais. “Nós não estamos falando apenas de investimentos em equipe ou infraestrutura, nós precisamos desenvolver estratégias de uso da TI na universidade. Como não sermos sufocados por esta onda revolucionária da tecnologia da informação? Esse é um dos desafios que está posto e que não se resolve apenas tecnicamente, mas, sim, com mudança de cultura e de perspectiva acerca do uso da TI”, analisa.

O Tical 2018 e o 2º Encontro Latino-Americano de e-Ciência foram promovidos pela RedClara, instituição responsável pela implementação e manutenção da infraestrutura de rede que interconecta as Redes Nacionais de Educação e Investigação (RNIE) da América Latina, entre elas a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) do Brasil; pelo projeto Building the European Link to Latin America (Bella), que visa fortalecer a conectividade entre a América Latina e a Europa; e pela Rede Nacional Acadêmica de Tecnologia Avançada da Colômbia (Renata).

Texto: Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor



Publicações Recentes