Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

UFSM participa de pesquisa inédita sobre a cadeia produtiva da Dança



No Dia Internacional da Dança, 29 de abril, instituído pela Unesco como data de celebração da arte da dança e amplamente difundida como data de reivindicações, artistas, professores e produtores culturais da área da Dança anunciam a criação de um Grupo de Trabalho, com participação de diversas instituições representativas do setor, para realizar o Mapeamento da Dança no Rio Grande do Sul. A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), única no estado com dois cursos superiores na área – bacharelado e licenciatura – também participará da pesquisa inédita.

A proposta é unir esforços das instituições e identificar e reconhecer os profissionais da cadeia produtiva da Dança no Estado para, a partir desses dados, construir estratégias de trabalho para criação e implantação de políticas públicas específicas e emergenciais para a área.

Segundo a professora Neila Baldi, coordenadora do curso de Dança-Licenciatura da UFSM, inicia-se um trabalho permanente e indispensável, com ações de curto, médio e longo prazo, que possibilitará que seja tecida uma rede de profissionais dessa cadeia produtiva, de modo que possam ser construídas condições dignas de trabalho para todos os segmentos da Dança. Com os dados coletados, será possível a elaboração de procedimentos de descentralização das ações de políticas públicas emergenciais, uma vez que todos os setores serão identificados e nominados.

O Mapeamento da Dança no RS será construído a partir dos esforços de professores de cinco universidades gaúchas – UCS, Uergs, Ufpel, UFRGS e UFSM –, além de profissionais de diversas instituições: Articula Dança RS, Associação Gaúcha de Dança (Asgadan), Associação de Circo do RS, Articulação dos Trabalhadores das Artes da Cena (Atac), Centro Municipal de Dança/POA, Colegiado Setorial de Dança/RS, Colegiado Setorial de Circo/RS, Conselho Estadual de Cultura/RS, Famurs, Fórum de Ação Permanente pela Cultura, Sated/RS e Sedac/RS.

Pela UFSM, a integrante do grupo de trabalho é a professora Neila, que também é representante do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Santa Maria. O segmento da Dança, na cidade, já vem fazendo o Cadastro Emergencial de Profissionais da Dança de Santa Maria. Agora, unidos, em nível estadual, a proposta é compreender como a área vem atuando regionalmente para construir, de maneira conjunta, uma metodologia de pesquisa para a coleta das informações da cadeia produtiva, ou seja, juntos, os representantes das instituições envolvidas no Mapeamento da Dança no RS irão analisar o que já existe de informação em suas cidades e quais são os dados importantes para compor este mapeamento.

A pesquisa permitirá, ainda, que o setor e o poder público tenham real dimensão do tamanho desta cadeia produtiva em termos de pessoas envolvidas e de investimentos realizados. Outra reverberação se fará no sentido de otimizar a comunicação entre os diversos elos da cadeia produtiva da Dança e difusão das ações já existentes, o que promoverá interlocução entre artistas, pesquisadores, professores, produtores, gestores públicos e privados, entidades representativas, universidades e sociedade civil, além de identificar referências de participação em espaços coletivos de deliberação.

O Mapeamento da Dança do RS, como ação conjunta entre sociedade organizada, instituições representativas, universidades e gestores públicos, fortalecerá o setor, seja como produtor de emprego e renda, seja como produtor de cidadania e arte.

Fonte: Núcleo de Divulgação Institucional do Cefd


Publicações Recentes