Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Três projetos da UFSM são aprovados no Programa Doutor Empreendedor



Os projetos para desenvolvimento de processos e produtos inovadores dos empreendedores Michel Rocha da Silva, Cristiane Graepin, e Betania Vahl de Paula foram recentemente aprovados no Programa Doutor Empreendedor. Os três projetos receberão apoio financeiro para finalizarem o desenvolvimento de suas tecnologias e serem colocados rapidamente no mercado. Os projetos estão sendo desenvolvidos em empresas incubadas na Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia da UFSM, das quais os contemplados são sócios. Todos concluíram seus doutorados em Programas de Pós-graduação da UFSM e esta formação foi de grande importância para fortalecer e qualificar as propostas submetidas. 

O edital do programa foi lançado em outubro de 2019 pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Rio Grande do Sul (Sebrae/RS). O objetivo do Programa Doutor Empreendedor é fomentar projetos de pesquisa e desenvolvimento de produtos (bens e serviços), ou de processos inovadores realizados por doutores apoiados por instituições científicas, tecnológicas e de inovação (ICT), públicas ou privadas, e sem fins lucrativos, sediadas no Rio Grande do Sul. 

O processo de seleção foi dividido em três etapas: análise documental, avaliação das propostas, e apresentação e defesa oral perante comissão julgadora. Durante este processo a Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia da UFSM (Agittec) auxiliou os proponentes na qualificação e lapidação das propostas. A sócia da empresa Performance Vegetal, Betania Vahl de Paula, destacou a importância desse apoio recebido “Agradeço a Coordenadoria de Empreendedorismo da Agittec, pois quando passei para a terceira etapa pedi para montarem uma banca treino para nós, e prontamente nos ajudaram. Os membros da banca treino deram dicas preciosas pra mim e para o Michel.” O Coordenador de Empreendedorismo da Agittec, Silon Procath, frisa que o apoio da Fapergs é fundamental para startups ganharam velocidade no desenvolvimento de seus produtos e uma chancela de qualidade nos projetos desenvolvidos pelas três empresas incubadas na Agittec.

Conheça os projetos aprovados da UFSM:

Aplicativo para prever o período residual de fungicidas em soja

Pesquisador: Michel Rocha da Silva, recém doutor do Programa de Pós-Graduação em Agronomia da UFSM.

Tutor acadêmico: Nereu Augusto Streck e Alencar Junior Zanon, Professores do Departamento de Fitotecnia da UFSM.

Resumo do projeto: Será desenvolvido um aplicativo para monitorar e prever intervalo entre aplicações de fungicida (pesticida que destrói ou inibe a ação dos fungos que geralmente atacam as plantas) em soja. O aplicativo informará o produtor quando o período residual do fungicida estiver abaixo do nível mínimo para controlar as doenças das plantas. Esse período vai variar de acordo com o ambiente (chuva, temperatura, sol).

Sistema de eletrocoagulação-flotação: uma unidade de tratamento de águas e efluentes inovadora para demandas eventuais e remotas do saneamento básico

Pesquisadora: Cristiane Graepin, recém doutora do Programa de Pós graduação em Engenharia Civil do Centro de Tecnologia da UFSM.

Tutor acadêmico: Elvis Carissimi, Professor do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental do Centro de Tecnologia da UFSM.

Resumo do projeto: a nova tecnologia de tratamento de água e efluentes oportunizará um avanço ao saneamento básico brasileiro, auxiliando na meta de universalização do saneamento definida no objetivo de desenvolvimento sustentável 6 da Agenda de 2030 da Organização das Nações Unidas, bem como na sustentabilidade ambiental e melhoria de qualidade de vida da população.

Plataforma inovadora para ajudar na estimativa da necessidade de adubação em culturas, aumentando a produtividade e diminuindo os riscos de contaminação ambiental

Pesquisadora: Betania Vahl de Paula, recém doutora do Pós-Graduação em Ciência do Solo da UFSM.

Tutor acadêmico: Gustavo Brunetto, Professor Dr. do Departamento de Solos do Centro de Ciências Rurais da UFSM.

Resumo do projeto: Desenvolvimento de uma plataforma que a partir de resultados de análises foliares gera faixas de suficiências de nutrientes para as mais diversas culturas.  Pode ser utilizada por técnicos e produtores como uma ferramenta na hora de planejar a adubação. Este projeto tem grande potencial de crescimento por ser viável para várias culturas e por ter grandes benefícios financeiros para os agricultores, visto que poderá contribuir para melhorar a adubação em cultivos, gerando uso racional de fertilizantes, incremento de produtividade ou de qualidade, aliado a redução do risco de contaminação do meio ambiente. 

Para o tutor do projeto encaminhado pelo Michel Rocha da Silva, Professor Nereu Augusto Streck, os resultados já atingidos com a pesquisa realizada são uma garantia de que a ferramenta vai funcionar no campo, “ou seja, teremos a chancela da comunidade científica em uma ferramenta que vai auxiliar o produtor rural no manejo da sua lavoura”, explica. 

Confira todos os projetos selecionados aqui.

Texto: Luana Giazzon, acadêmica de Jornalismo e bolsista da Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia (Agittec)


Publicações Recentes