Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Centro de Educação Física e Desportos da UFSM completa 50 anos



Nesta quinta-feira (14), um dos centros de ensino mais antigos da UFSM comemora os seus 50 anos de trajetória. Localizado no prédio 51 do campus sede, o Centro de Educação Física e Desportos (CEFD) colecionou ao longo de sua existência inúmeras memórias, inovações e muito conhecimento para a UFSM e a comunidade de Santa Maria.

O CEFD foi inaugurado em 1970, com o nome de Esporte Universitário. Inicialmente, o centro era destinado apenas para a prática de esportes terrestres e náuticos, desenvolvidos no lago artificial da UFSM. Posteriormente, foi instituído o curso superior de Educação Física, coordenado pelo primeiro diretor do Centro, Milo Aita, que assumiu o cargo em 1971. O currículo elaborado por Aita era composto por matérias básicas, profissionalizantes, pedagógicas e complementares, que totalizavam três mil horas. As matérias eram ministradas pelos seis primeiros docentes, que formaram o primeiro grupo de 50 alunos graduados em Educação Física.

Pioneiro no Brasil ao implementar a prática desportiva, o CEFD atualmente se destaca nos seus cursos de graduação em Educação Física Licenciatura e Bacharelado e na Dança Licenciatura, esta última implementada em 2014. O vice-diretor do Centro, Gustavo Duarte, conta que o curso de Dança, no seu primeiro ano de implantação, alcançou nota 4 pelo MEC e possui um novo currículo com temáticas de danças afro-brasileiras, indígenas e relações de gênero e sexualidade. “A graduação em Dança prepara o professor de escola, o pesquisador, o bailarino, o intérprete para atuar na educação e na formação em Dança com um olhar estético, sensível e artístico”, comenta.

Pioneirismo em diversas frentes

Outra inovação desenvolvida pelo Centro ao longo desses 50 anos foi o mestrado em Gerontologia, iniciado em 2014 pelo Núcleo Integrado de Estudos e Apoio à Terceira Idade (Nieati), um dos grupos mais antigos do Brasil, que abrange outros cursos de graduação, como Fisioterapia, Bioquímica e Medicina, e volta seus estudos aos idosos. Atualmente, a coordenação do mestrado é de responsabilidade de Ivana Beatrice Manica da Cruz.

Além do mestrado em Gerontologia, o CEFD oferece mais dois programas de pós-graduação. Um deles é o mestrado em Educação Física, inaugurado em 1979, chamado de Ciências do Movimento Humano, sendo, à época, o segundo do país. Atualmente coordenado pela professora Daniela Santos, o mestrado tem como proposta dar ênfase à aprendizagem motora. O outro programa é a especialização em Educação Física Escolar, que direciona os alunos no início do processo da pesquisa na área escolar, coordenado pela docente Luciane Sanchotene Etchepare Daronco.

“O CEFD, nesses 50 anos, vem ampliando as suas áreas de atuação com diversos públicos, atendendo às demandas sociais através dos nossos cursos de graduação e pós-graduação. Também contamos com uma série de laboratórios, de biomecânica, fisiologia, dança com criação artística, e diversos núcleos de estudos”, destaca Gustavo.

Um destes núcleos de estudos mais antigos, o Núcleo de Apoio e Estudos da Educação Física Adaptada (Naeefa), trabalha com pessoas portadoras de alguma deficiência, através da inclusão no esporte e na educação física adaptada. Coordenado pela professora Luciana Erina Palma Viana, o núcleo também tem uma série de projetos em piscina para a comunidade.

Envolvimento com a comunidade

O CEFD ainda conta com vários projetos de extensão, que oferecem aulas de ginástica, dança, esportes adaptados, Ioga, Pilates, entre outras atividades e exercícios físicos. “Os projetos de extensão e pesquisa atendem homens, mulheres, crianças, idosos e deficientes físicos de toda a comunidade. O CEFD está crescendo e vai crescer muito mais nos próximos 50 anos, com muita formação e envolvimento com a comunidade,” acrescenta o vice-diretor.

Os estudantes da UFSM também podem usufruir dos serviços ofertados pelo CEFD, através do programa Esporte Universitário. Os alunos podem realizar diversas atividades física de forma gratuita. São 34 modalidades, como dança de salão, futebol masculino e feminino, voleibol, natação, judô, tênis, musculação, entre diversas outras,
ofertadas para mais de 1,4 mil alunos.

Nova pista de atletismo e mais laboratórios

Para o futuro, o vice-diretor conta que o CEFD está investindo na melhoria de algumas estruturas do Centro, como a pista de atletismo e novos laboratórios. “A nova pista de atletismo já está em obras. Ela será de nível internacional, para receber competições estaduais e nacionais. Também iremos começar a ampliar a estrutura dos nossos laboratórios, para que nosso Centro possa focar em pesquisas nas áreas da saúde e da educação sociocultural da educação física”, comenta.

O CEFD também pretende investir recursos para fazer novos prédios no complexo esportivo, com uma nova estrutura e novas atividades. “Uma vez que os prédios do Centro são bastante utilizados pelo público, pela comunidade em geral e pelos estudantes da UFSM, o investimento pode promover a saúde e qualidade de vida de todos os usuários do nosso Centro”, explica o vice-diretor.

Comemoração virtual

Devido à pandemia de Covid-19, a comemoração dos 50 anos do CEFD será um pouco diferente. Professores, técnico-administrativos e toda a comunidade interna vêm trabalhando em homenagens virtuais para não deixar a data passar em branco. Dentre as homenagens produzidas estão um vídeo de aniversário, com a participação de atuais servidores, aposentados, ex-alunos e professores do Centro. Também será divulgado um material especial com fotos e textos da trajetória dos 50 anos do CEFD. O conteúdo comemorativo pode ser conferido na página no Facebook.

Texto: Ana Júlia Müller Fernandes, acadêmica de Jornalismo, bolsista da Agência de Notícias da UFSM
Edição: Ricardo Bonfanti, jornalista da Agência de Notícias da UFSM


Publicações Recentes