Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Husm celebra aniversário com apresentação da Orquestra Sinfônica de Santa Maria

Atividade marcou a chegada dos 51 anos do Hospital Universitário e seguiu os protocolos de segurança



Apresentação ocorreu na manhã de quinta-feira (29) para funcionários e pacientes, ao ar livre e com distanciamento

Ao som do Quinteto de Metais SMBrass da Orquestra Sinfônica de Santa Maria, com a participação do músico percussionista Pedro Monti, o Hospital Universitário de Santa Maria (Husm) teve uma dupla comemoração na manhã de quinta-feira (29): a despedida dos 50 anos – completos em 2020 –  e a chegada dos 51 anos.

“Nossa comemoração é de meio centenário de vida e trajetória, do crescimento contínuo desde o Hospital Universitário Centro. No ano passado, com o início da Pandemia, não foi possível comemorar. Quero agradecer ao maestro João Batista Sartor por ter nos dado essa alegria, essa deferência de vir até o Husm e dedicar sua música a todos os pacientes, trabalhadores, professores, alunos, residentes que trouxeram esse hospital até aqui, com todos os serviços que ele presta”, disse Elaine Resener, superintendente do Husm, acompanhada dos gerentes administrativo, João Batista de Vasconcello, de Atenção à Saúde, Soeli Guerra, e de Ensino e Pesquisa, Beatriz Silvana da Silveira Porto.

“É uma grande honra poder estar aqui para homenagear esses 50 anos, porque 51 é a partir de amanhã (brincou). É uma imensa alegria poder homenagear esse espaço que é fundamental para nossa sociedade”, afirmou o maestro Tita Sartor.

A apresentação, de cerca de 40 minutos, ocorreu ao ar livre, no estacionamento em frente ao hospital. Ao mesmo tempo em que o evento seguiu o protocolo de segurança, com máscara e distanciamento, os pacientes e trabalhadores da saúde foram contemplados, pois puderam assistir o espetáculo das janelas dos seis andares do hospital.

Ao final, todos cantaram juntos o Parabéns à Você para este que é o maior hospital público do interior do Rio Grande do Sul. Atende mais de 1,3 milhões de pessoas em 45 municípios da região e oferta hoje mais de 400 leitos de internação, além de 22 mil consultas ambulatoriais mensais.

“Fica o nosso agradecimento por estarmos com vocês, comemorando, participando de uma data tão especial para a cidade de Santa Maria, para vocês e para os nossos pacientes, que são a finalidade maior de estarmos aqui nessa manhã”, disse Dimas Arthur, compositor do Quinteto.

Placa alusiva aos 50 anos do Hospital foi descerrada no hall

Na sequência, no hall de entrada do Husm, foi descerrada uma placa alusiva aos 50 anos do Hospital com a seguinte frase: “50 anos de compromisso total com o Ensino, a Pesquisa, a Assistência e a Extensão – pilares que orientam todas as nossas ações. Gestores, Professores, Servidores e Alunos de mãos dadas com a Sociedade.” “O descerramento da placa expôs de forma permanente a razão de existir do Husm”, afirmou a superintendente, ao fazer referência aos dizeres da placa.

O reitor da UFSM, Paulo Afonso Burmann, afirmou que o Husm tem se mostrado vital para uma grande parte da comunidade, principalmente a população menos favorecida, que depende do serviço público para sua sobrevivência. Disse ainda que além da assistência, o Hospital Universitário tem atendido de forma brilhante e estratégica as atividades do Ensino, da Pesquisa e da Extensão.

Floresce – Floricultura Escola ofereceu mudas de suculentas ao público

“É um espaço de formação que não podemos abrir mão. A Ebserh tem sido grande parceira dentro desse cenário. Mas a universidade não se abstém, está presente no dia a dia do Hospital Universitário, particularmente nesse período de Pandemia que se traduz em uma grande crise humanitária e sanitária e trouxe perdas irreparáveis para mais de 400 mil famílias. O hospital tem procurado mitigar os efeitos dessa pandemia com a dedicação das suas equipes. É desse hospital que faz 51 anos que nós estamos falando. É dessa estrutura pública que nós estamos falando, que com todas as letras contesta as teses do Estado Mínimo. Não queremos um Estado inchado, mas um Estado necessário para oferecer a população alguma dignidade na condução das suas vidas, tanto na educação como na saúde”, concluiu.

O Husm agradece ao maestro Tita Sartor, ao compositor Dimas Artur, aos músicos Cristiano H. Bencke (Trompete), Marcos Xavier (Trompete), José O. Munhoz (Trompa), Wellington M. Viera (Trombone), Mauro R. Milani (Tuba), Pedro Monti (percussão) bem como as bolsistas da Orquestra Roberta Hoffmann e Fernanda Halberstadt, que ajudaram a organizar e a divulgar o evento. Reconhecimento também ao professor Marcelo Antônio Rodrigues, Chefe do Setor de Floricultura do Colégio Politécnico, que através da Floresce – Floricultura Escola, ofereceu as mudas de suculentas, entregues ao público no final da apresentação da Orquestra.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Husm

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes