Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

UFSM é a 30ª universidade mais popular do Brasil e a 59ª da América Latina nas redes sociais

Segundo ranking, instituição subiu 15 colocações em relação ao último ano, atingindo a meta de estar entre as 30 brasileiras mais bem posicionadas antes de 2022



 

A Universidade Federal de Santa Maria obteve destaque na última edição do UniRank, levantamento que mede a popularidade de instituições ao redor do mundo através da relevância e presença nas redes sociais, se sobressaindo entre as universidades públicas da América Latina e do Brasil. Dentre as latino-americanas, a UFSM figurou no 59º lugar, e, entre as brasileiras, ficou na 30ª posição. No território nacional, a universidade subiu 15 posições em relação ao ano anterior, indo do 45º para o 30º lugar. O desempenho da instituição no ranqueamento de 2021 fez com que parte do Desafio 6 do Plano de Metas fosse atingido antes de 2022.

Além de avaliar o destaque geral das entidades, o UniRank também filtra as universidades pela relevância em redes sociais específicas, como o YouTube, Facebook, Twitter e Instagram. Dentre estas, a UFSM conquistou a melhor colocação no YouTube, onde figurou na 26ª posição. Nas redes sociais seguintes, a instituição terminou na 44ª, 52ª e 54ª colocação, respectivamente. 

Entre os Institutos Federais (IFES), a UFSM conquistou a 19ª colocação, sendo, no estado do Rio Grande do Sul, a segunda universidade mais popular. No ranking de popularidade mundial, apenas uma instituição brasileira figurou entre as 200.

O coordenador de Comunicação Social da UFSM, Maurício Dias, comentou sobre o papel da pandemia na ascensão de posições: “O fato das pessoas buscarem mais informações com credibilidade, e também o fato da comunicação como um todo ter trabalhado com uma série de iniciativas que buscam divulgar informações e combater a desinformação, ajudou muito. Mostrar aquilo que está acontecendo na instituição, fazer lives […], é uma série de iniciativas que faz com que as pessoas se interessem mais por onde elas podem obter as informações de uma maneira mais rápida e que sejam confiáveis, ou seja, nas nossas redes sociais”, destacou o jornalista. 

Sobre as estratégias adotadas neste ano, Dias ainda complementou: “A comunicação tem um direcionamento muito nítido, muito centrado hoje nas questões do PDI – Plano de Desenvolvimento Institucional -, e, também com o objetivo principal deste ano com a divulgação científica, sendo um ponto que a gente trabalhou muito com o Divulga Ciência e com outros projetos que já acontecem, sendo desempenhados pela Revista Arco, TV Campus e Unicom. A gente continua, já que vem dando certo”, finalizou o Coordenador. 

 

Como o UniRank funciona?

O UniRank é um levantamento que acompanha a presença de universidades na internet, verificando a relevância do site da instituição e sua presença nas redes sociais, assim como o seu engajamento com o público. Considerando que a presença nas redes sociais pode ser um indicativo do impacto das ações de extensão universitária na sociedade, foi escolhido como um dos indicadores do Desafio 6.

 

Texto: Giulia Cavalheiro, bolsista de Jornalismo da Unidade de Comunicação Integrada
Edição: João Ricardo Gazzaneo

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes