Ir para o conteúdo PPGEE Ir para o menu PPGEE Ir para a busca no site PPGEE Ir para o rodapé PPGEE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Disciplina sobre mobilidade elétrica entra para currículo do PPGEE/UFSM



O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Santa Maria (PPGEE – UFSM) teve, em outubro, suas primeiras aulas da disciplina “Electric Mobility: Electric Vehicles, Infrastructure And Integration With The electricity Grid” (Mobilidade Elétrica: veículos elétricos, infraestrutura e integração com a rede). O curso optativo para os alunos de mestrado e doutorado da instituição, que conta com uma carga horária de 60 horas, teve todas as suas vagas preenchidas; 34 estudantes, dos quais 28 são homens e seis, mulheres, formam a primeira turma de uma disciplina sobre mobilidade elétrica da universidade.

A matéria, cujo objetivo é “oferecer ao aluno uma visão sistêmica da interface e integração entre a rede elétrica e a mobilidade elétrica, considerando suas tecnologias e a regulação associada, bem como os impactos energéticos e ambientais associados”, será conduzida pela professora Luciane Canha, doutora em Engenharia Elétrica pela UFSM. Na ementa da disciplina constam temas fundamentais para a compreensão da mobilidade elétrica como Smart Grid (Redes inteligentes), infraestruturas de recarga, protocolos de comunicação e interoperabilidade, tecnologias e sistemas de propulsão dentre outros. Além disso, haverá uma sessão voltada apenas para os aspectos regulatórios e normativos da mobilidade elétrica brasileira, sobretudo normas técnicas de carregamento e padrões de infraestrutura, essenciais para a capacitação dos profissionais que trabalharão no setor.

“A capacitação desses novos profissionais para atuarem no mercado de trabalho da mobilidade elétrica é essencial para que o país se insira na cadeia global de valor desse setor. Produzir pessoal técnico e qualificado, além de normalizar o debate sobre o tema e inseri-lo no dia a dia da população, ajuda na promoção da agenda da mobilidade elétrica”, afirma a professora Luciane.

É por isso que a Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica (PNME), espaço de discussão e promoção da mobilidade elétrica no Brasil, que agrega mais de 30 instituições do governo, indústria, sociedade civil e academia, possui o Grupo de Trabalho de Formação Profissional, que agrega mais de 20 instituições de ensino de todo o país para discutir a implementação de disciplinas, ementas e realiza cursos de capacitação de professores. A professora, que também é membro do Grupo de Trabalho, afirma que “ter participado do GT de Profissionais da PNME foi fundamental para auxiliar na organização dos tópicos e ter uma visão mais ampla e técnica sobre a mobilidade elétrica”. 

A introdução da disciplina no currículo da UFSM não é a primeira iniciativa no sentido de promoção da mobilidade elétrica realizada pela instituição de ensino. O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica já vem desenvolvendo, desde 2019, o projeto Interface de Inovação Multi-Agente, envolvendo a Indústria Automobilística, os Sistemas de Energia e Infraestruturas de Mobilidade Elétrica para Eletrovias Inteligentes, cujo objetivo é “criar um sistema de gestão inteligente de eletrovias, a fim de desenvolver o uso do carro elétrico no Brasil de forma rápida e no mesmo nível de inovação de países desenvolvidos”. O projeto foi apresentado na Chamada Pública de projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que direcionou investimentos que resultaram na aquisição de um veículo elétrico e na instalação de um carregador de recarga rápida no campus, a primeira universidade pública do Rio Grande do Sul a possuir tal tecnologia. 

A iniciativa da UFSM é uma das várias que vêm sendo implementadas no sentido de promover a capacitação profissional em mobilidade elétrica no país. Para a professora, os estudantes da disciplina na universidade estarão “formando um corpo de pesquisadores que poderá alavancar novas tecnologias para inserir o Brasil no contexto da mobilidade elétrica”. 

Texto: Guilherme de Castro (Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica)

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes