Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

​UFSM desenvolve projeto de eficiência energética junto com a CPFL e RGE Sul



Reunião que marca o início do projeto de cooperação técnica ocorreu na segunda (10) no Gabinete do Reitor. Crédito foto: Mirian Quadros

Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira (9), a
Companhia Piratininga de Força e Luz (CPFL) e a RGE Sul apresentaram ao reitor
da UFSM, professor Paulo Afonso Burmann, e à Comissão de Gestão Energética da
instituição um cronograma de ações visando à modernização do sistema de
iluminação e de geração de energia do campus sede da universidade. O projeto
que será desenvolvido pelas instituições integra o Programa de Eficiência
Energética da RGE Sul, pré-aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica
(Aneel), por meio da chamada Nº 001/2016.

O termo de cooperação técnica estabelecido pelas
instituições prevê a realização de três grandes ações. A primeira delas é a
substituição de 1,3 mil lâmpadas fluorescentes tubulares de 32 W instaladas em
salas de aula e demais espaços internos da universidade por 1,3 mil lâmpadas
LED, que consomem menos energia e têm maior durabilidade. Juntamente com a
troca das lâmpadas pela CPFL, a UFSM também irá instalar medidores de energia
setorizados, que permitirão o monitoramento do consumo por prédio ou unidade
administrativa. Deste modo, a universidade poderá atuar de forma mais eficiente
na gestão dos recursos energéticos de acordo com as demandas de cada setor.

A segunda ação prevista no acordo é a modernização do
sistema de iluminação da Avenida Roraima, desde o arco de entrada do campus até
o Centro de Artes e Letras (CAL) – prédio 40. Serão substituídas 56 lâmpadas de
vapor de sódio de alta pressão de 250 W por 56 luminárias LED. O novo sistema
será telecomandado, permitindo a variação na intensidade da luz em determinadas
faixas de horário e o controle em tempo real das lâmpadas.

Além da modernização do sistema de iluminação, o projeto
ainda contempla a instalação de uma mini usina de geração de energia fotovoltaica,
com potência de 100 kWp. A usina será instalada em uma área aos fundos do
Centro de Tecnologia (CT) – prédio 7.
A geração de energia solar própria pela universidade
deverá contribuir para a redução dos gastos com a contratação de serviços de
fornecimento de energia elétrica para o campus sede.

Para o reitor, a parceria com a CPFL e a RGE Sul é considerada
importantíssima para a universidade, já que a instituição é um dos maiores
consumidores de energia elétrica da região, alcançando um gasto anual de cerca
de R$ 12 milhões. “Nós sabemos que temos margem para reduzir de forma
significativa mudando a cultura no consumo de energia. Esse é um trabalho que
precisa e que vai ser feito na universidade”, afirma Burmann.

O reitor reforça o caráter pedagógico do trabalho de
conscientização da comunidade universitária quanto ao consumo de energia
elétrica, e principalmente para a viabilidade econômica da universidade:
“Qualquer ação que impacte em redução no consumo certamente vai ter impacto
expressivo no orçamento da universidade”. A expectativa é que com essas medidas
a universidade alcance uma economia de cerca de R$ 130 mil ao ano.

Os recursos investidos no projeto, na ordem de quase R$ 1
milhão, serão viabilizados pela CPFL para a compra e instalação dos equipamentos
necessários. Já à UFSM caberá o armazenamento dos materiais, supervisão dos
trabalhos técnicos e a preparação do terreno para a instalação da usina
fotovoltaica, incluindo a aquisição de um transformador. As obras de
terraplanagem no local onde a usina será instalada já foram finalizadas.

Comissão de Gestão
Energética
– Formada no ano passado, a Comissão de Gestão Energética da
UFSM reúne docentes e técnico-administrativos da instituição, com o objetivo de
gerenciar de maneira eficiente o uso da energia na universidade, buscar
alternativas para a otimização do sistema e a redução dos gastos com energia
elétrica. O estabelecimento da parceria com a CPFL e a RGE Sul coloca em
andamento alguns dos principais objetivos da comissão.

Além da parceria com a CPFL e a RGE Sul, a comissão
trabalha, também, em outras ações visando à redução dos gastos com energia
elétrica na universidade, como a realização de campanhas de conscientização da
comunidade universitária para a otimização dos recursos, o desenvolvimento e
aplicação de pesquisas sobre a otimização dos painéis solares na geração de
energia, entre outras. As ações da Comissão de Gestão Energética estão
vinculadas ao projeto UMA – Universidade Meio Ambiente, que concentra ações
desenvolvidas na universidade visando à preservação do meio ambiente e a
sustentabilidade da instituição.

Texto: Assessoria de
Comunicação do Gabinete do Reitor


Publicações Recentes